Celebre sua Páscoa com excelentes vinhos portugueses

Nessa Páscoa, Edgard Reymann recomenda ótimos vinhos para você fazer bonito. Veja as marcas “top of mind” quando o assunto é vinho português.

Postado dia 25/03/2016 às 02:50 por Edgard Reymann

vinho

Foto Reprodução/Internet

Lembro-me bem de uma saudosa tia que, ao informá-la que estava levando um vinho português para um almoço em sua casa, perguntou: “É Periquita? Adoro esse vinho!”. Não era, por sinal era um vinho até considerado melhor, mas… Com o Casal Garcia, não é diferente: pensou em vinho verde, ele vem à mente. Com a “premiumização” do vinho em todo o mundo, é claro que eles terão perdido um pouco do status, mas continuam sendo vinhos de massa e com perfeita relação entre qualidade e preço.
Pensando na chegada da Páscoa, pensei em oferecer aqui algumas propostas de harmonização para cada tipo de vinho. A elas:

Periquita 2013 (R$ 61,90) tinto é feito a partir das uvas castelão, trincadeira e aragonês. É produzido na região denominada como Península de Setúbal. Bastante frutado, com boa acidez e frescor, mas também com bom corpo, ele enfrenta bem um caldo verde. E é tão famoso aqui que já foi até vítima de anúncio fake que viralizou.

Periquita 2013 (R$ 61,90) branco é feito com uvas viosinho, viogner, moscatel e verdelho. É um vinho que apaixona de imediato, pelo olfato: toque floral e de frutas como pêssego e damasco, tem boa mineralidade, o que lhe dá corpo, frescor e até um caráter mais gastronômico. Este Periquita, cujo nome remete ao sítio produtor inicial chamado de Cova da Periquita, vai bem com uma salada de bacalhau.

Casal Garcia 2014 (R$ 59,90) branco. Como bom vinho verde – elaborado no norte de Portugal, na região do Minho -, é fresco e recende a frutas brancas, principalmente. E tem, claro, boa mineralidade, quase salgadinho. Uma boa receita para esse vinho é utilizar as sobras do bacalhau, suas lascas e fazer o famoso Bacalhau do Ajeito, com tomate, cebola, ovos, salsinha, cebolinha, urucum/colorífico, rúcula e azeite.

Casal Garcia 2014 (R$ 59,90) tinto é um exemplar do Douro. Possui quatro variedades que fizeram a fama da região: touriga nacional, touriga franca, tinta barroca e tinta roriz. Encorpado, bem frutado também, pode encarar um bacalhau assado, à Olímpía, por exemplo, com apenas batatas, cebolas, alho e azeite. Melhor se ainda estiver acompanhado de grelos. Cozidos.

Para finalizar, o Cálem Special Reserve (R$ 183,90), um porto em estilo Tawny, que fica sete anos em barris de carvalho. É um Porto de cor castanho-alourada, e um sabor com notas bem evidentes de frutas secas a especiarias no nariz e bastante macio na boca. Pode ir bem com frutas secas, pralinés, chocolates meio amargos e, claro, o meu charuto preferido, o Cohiba Siglo VI.

Os vinhos Casal Garcia, Periquita e Cálem são importados para o Brasil com exclusividade pela Todovino/Interfood. www.todovino.com.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Edgard Reymann

Jornalista que está atualmente dedicando suas atenções para o vinho e para a gastronomia

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter