Celebrações de março

Dia 20 de Março teve início o Ano Novo Astrológico

Postado dia 29/03/2016 às 08:00 por Anita La Fey

astrológico

Foto: Reprodução/Internet

Esta data é marcada pelo Equinócio de Outono no hemisfério Sul (onde estamos) e da Primavera no hemisfério Norte. Além desta importante “virada” no campo da Astrologia, temos as celebrações típicas desta época do Ano.

Qual a mais difundida e comercial em nível mundial poucos dias após o Equinócio? Hein?

Ela mesma: a Páscoa!

Cristãos que realmente seguem sua fé, preparando as ritualizações da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, outros focando apenas nos chocolates e presentes para pessoas queridas – principalmente as crianças e parceiros (as)… E outros aproveitando tudo que há de melhor nesta época para reunir a família em uma mesa farta de alimentos e de Amor.

Mas… De onde vêm estes costumes?  Afinal, entramos no outono, hora de recolhimento e preparação para o inverno, e não de festejos e cores. Pensemos que a maioria dos costumes que perpetuamos vem de nossos ancestrais de outro hemisfério, e este festejo não poderia ser diferente!

Na Europa, por exemplo, muito antes de o Cristianismo surgir, havia religiões pagãs, e uma população com ritos sazonais, conectados diretamente à Natureza. E lá, agora, é a chegada da primavera! Momento de celebrar a fertilidade da terra, as flores, a beleza, a luz que vem aumentando após o inverno… A leveza que antecede o Verão!

Algumas deusas mais reverenciadas por estes povos recebem os nomes de Ostara, Ishtar, Astarte, Eostre… Percebem a semelhança com Easter que é Páscoa, em Inglês e com Ostern, em alemão?

Fazia parte dos rituais pintar ovos para presentear ou oferecer em altares (ovos = portadores de vida). É algo como no Natal (ou Solstício de Verão): trocar presentes com pessoas queridas, com sua comunidade, para celebrar!

Em algumas culturas, usavam-se as entranhas de lebres como oráculos nesta época também (pobre coelhinho da Páscoa…). Há relatos também sobre a lebre ser a figura que aparece na Lua Cheia, e daí uma das correlações com a fertilidade da Lua, das deusas lunares, entre outras conjecturas. Além, é claro, de a festividade ocorrer no domingo (dia dedicado ao Sol), na fase da Lua Cheia, após o Equinócio.

Para compreender a profundidade destes mitos, é preciso imaginar a sua época de criação: a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e perspectiva de melhor condição de vida, quando o índice de mortalidade era altíssimo! O ovo e a rápida reprodução de lebres e coelhos trazia a esperança da renovação da vida!

Isso, sem contar em outros mitos, de outras origens ao redor do Mundo!

De qualquer forma, o importante é celebrar, dentro de sua fé.

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Anita La Fey

Contabilista, com MBA em Finanças e Controladoria, porém sua grande paixão são Oráculos e Terapias Holísticas, com o que também atua.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter