Casamento no céu, paz na terra!

A Shabbat, ou seja, o sétimo dia da criação, é uma data de união cósmica entre as energias masculinas do divino, em união com a porção feminina

Postado dia 29/12/2016 às 10:24 por Gabriel Grinberg

shabbath

Foto: Reprodução

A Shabbat, ou seja, o sétimo dia da criação, é uma data de casamento cósmico, das energias masculinas do divino manifestadas pela palavra Aba, ou seja o Pai, a força que emana toda a energia do mundo superior, em união com a porção feminina, a mãe ou energia receptora, como, por exemplo, com o Sol e a Lua.

A kabbalah diz que muitos povos referiam-se à luz do sol como a fonte de luz do pai superior. Mas o santo rabino Shimon Bar Yochai revela que, na realidade, a luz do pai superior está ocultada dos pecadores e que somente os que realizam a sua correção é que são merecedores de receber a luz suprema.

O Rabbi Shimon Bar Iochai revela que a luz do Sol, das estrelas e até mesmo a Luz dos ensinamentos dos mestres são um pequeno reflexo da luz superior, mas não são a fonte emanadora, mas apenas o reflexo da luz emanada pela fonte suprema de toda Vida.

A luz verdadeira está para os justos assim como a sabedoria para os que a procuram.

Em Chanuká nos conectamos a uma partícula da luz superior que foi ocultada de todos no momento da criação, a “Or Haganuz”. Essa Luz penetra em nosso universo nesse período, criando maravilhas. Por isso o mês de Chanuká é um mês de se conectar a energias do “sobrenatural” dos milagres (maravilhas). Cada lamparina da Menorah nos conecta com uma dimensão (Mundo Superior) da Árvore da Vida. Quando acendemos a nona vela contando com a Shammash, ou as oito da Chanukia, entramos na dimensão do mundo de Biná, que é nada mais nada menos que a Dimensão do Jardim do Éden, o Paraíso.

O Zohar revela que, no momento da criação, só existia a luz eterna, e que dentro de si mesmo a luz criou um espaço vazio. Esse é o segredo de Gênesis, quando o livro afirma: “E separou entre a luz e a escuridão”. Esse espaço vazio recebeu o nome de universo, e a luz superior emanou e ainda emana um raio de Luz de si mesmo para dentro desse universo que vivemos e que possui todas as coisas necessárias para nossa evolução.

Ao emanar esse raio de luz para dentro do universo, o Superior criou 3 entidades chamadas pela Kabbalah de Keter, Chochmá e Biná. Essas 3 dimensões e consciências são na realidade as entidades responsáveis pela criação do mundo como o conhecemos hoje.

A Kabbalah revela que não é o efeito chamado de “milagre” que é em si a principal conquista. O maior de todos os milagres não é a graça alcançada, mas sim o alto nNível de convicção que a pessoa teve para conseguir seu objetivo final (cura, salvação etc.). É o nível da fé que é o verdadeiro milagre – ou maravilha, como deve ser melhor traduzido do hebraico.

Vamos entrar nessa energia de união espiritual e seguir em direção a Israel (Uma dimensão de Luz Paz e harmonia).

Desejo a todos tudo de bom.

Gabriel Grinberg

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Gabriel Grinberg

Gabriel Grinberg é um renomado Chef de cozinha e também professor de Kabbalah na BMG

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter