Carta ao futuro

Uma carta do futuro para que uma ideia melhor de presente não fique no passado

Postado dia 05/05/2016 às 07:30 por Renato Faury

futuro

Foto> Reprodução/Internet

Mogi das Cruzes, 05 de maio de 2.116

Caro Vovô.

A saudade só não é maior porque abro a sua imagem holográfica e conversamos como se estivéssemos lado a lado.

Estou gostando dessa cidade. Ela é moderna, as pessoas são amigáveis e recebem bem os forasteiros.

Meu carro atual é movido por energia eletromagnética, mas não o uso muito, pois o sistema de transporte é barato, eficiente e não poluidor, como no passado.

Às vezes vou ao trabalho caminhando, passo por ruas arborizadas, o ar é puro e o trânsito é tranquilo. Muito diferente de como vemos nos filmes do século XXI.

Não há mais problemas de segurança, uma vez que as pessoas foram todas educadas pelo sistema moderno de ensino e estão todas empregadas. Eventuais desvios de conduta são corrigidos de forma eficiente pelas autoridades.

Os governantes eleitos tem elevado espírito público, fazendo todo o possível para melhorar ainda mais a nossa qualidade de vida. A ética predomina em todas as situações.

Pois bem; até mesmo o lixo, que tanta celeuma causava no passado, hoje em dia é totalmente aproveitado, podemos até dizer que lixo não existe.

Em casa não misturamos os diversos resíduos, já os separamos por qualidade e os colocamos nos locais adequados para a coleta seletiva e reciclagem.

Os resíduos orgânicos são compostados dentro de casa mesmo, em equipamento elétrico portátil que não deixa cheiro e produz pequenas quantidades de adubo de ótima qualidade, que aproveito em minha horta orgânica, me alimentando de forma saudável.

Os alimentos de hoje em dia são muito diferentes do passado, que vinham com resíduos de agrotóxicos, conservantes químicos e outras porcarias que abreviavam a passagem dos consumidores por essa existência, como aconteceu com os meus pais.

A minha felicidade só não é maior porque, assim como a maioria das pessoas da minha geração, possuo uma herança maldita do século XXI, que foi ficar estéril.

Os venenos que vocês consumiram no passado estão fazendo efeito na atualidade. Eles se acumularam nas pessoas, de geração em geração, e a consequência é que a população está diminuindo.

Abraços do seu neto, que não receberá uma carta como essa de um filho ou possível neto, que infelizmente não poderá ter.

P.S. Estou lhe enviando uma roupa térmica mais eficiente, que mantém a temperatura do corpo conforme a sua regulagem.

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Renato Faury

Engenheiro civil pós graduado em Engenharia Ecológica, e Assessor do meio ambiente do LIONS Internacional Governadoria LC-5

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter