Carboxiterapia

O gás utilizado nessa terapia é totalmente atóxico é comercializado como um gás medicinal de alta pureza.

Postado dia 30/05/2016 às 08:30 por Nubia Maia

carboxiterapia

Foto: Reprodução/Internet

O QUE É?

A Carboxiterapia é um tratamento estético que consiste na aplicação de gás carbônico (dióxido de carbono ou CO2)  em diferentes camadas da pele também conhecido como CO2 Terapia. O gás utilizado nessa terapia é totalmente atóxico é comercializado como um gás medicinal de alta pureza.

VAMOS ENTENDER O QUE É O CO2:

O ácido carbônico (H2CO3) é um dos principais produtos do metabolismo celular e é excretado pelos pulmões na forma de gás carbônico (CO2). A utilização do gás carbônico surgiu na década de 30, na França. Para o tratamento de arteriopatias periféricas (distúrbios que comprometem o fluxo sanguíneo pelos membros). Mais tarde foi desenvolvido um equipamento capaz de controlar o fluxo injetado por minuto, esse controle possibilitou a aplicação da carboxiterapia e seus reconhecimentos terapêuticos nos países da Europa. Atualmente é utilizada na estética para diversos tratamentos como: estrias, gordura localizada, celulite, rugas e olheiras.

 

INDICAÇÃO E EFEITOS FISIOLÓGICOS

GORDURA LOCALIZADA

  • Vaso dilatação: permitindo um aumento significativo de oxigênio (O2) no local;
  • Aumento do metabolismo local, favorecendo a lipólise e consequentemente uma redução de medidas.
  • Liberação de substância como: catecolamina, estamina, serotonina e bradicinina, envolvidas na quebra dos triglicerídeos (célula de gordura).
  • Alguns autores demonstram também que podem ocorre cortes com rupturas da membrana da célula de gordura pela passagem do gás, reforçando o efeito lipolítico da carboxiterapia.
  • A prática da carboxiterapia no tratamento de gordura localizada envolve também a injeção de soro fisiológico no local a ser tratado antes da injeção do gás, o contato do soro com o gás forma uma reação química potencializando o poder da queima da gordura.
  • Ação no tecido conjuntivo: ocorre a produção de um processo inflamatório e consequentemente a síntese de colágeno.

CELULITE (LIPODISTROFIA GINÓIDE)

  • O tecido com celulite encontra se congestionado por retenção de líquidos e toxinas não eliminadas, por comprometimento da microcirculação periférica. A carboxiterapia promove um aumento significativo do fluxo vascular melhorando o aspecto da pele, demonstrando importante resultado da técnica na celulite.

PÓS-CIRÚRGIA PLÁSTICA

  • Corrige irregularidades pós-lipoaspiração, melhora a elasticidade ou mesmo no pré-operatório para melhorar a vascularização do tecido.
  • Melhora de Cicatriz: O gás provoca um deslocamento na pele que leva a perda da integridade tecidual e a exposição do colágeno, com consequente ativação do processo de cicatrização.

ESTRIAS E FLACIDEZ

  • A carboxiterapia proporciona um aumento na espessura da derme, evidenciando o estímulo do neocolagenase e o arranjo de fibras elásticas, se tornando um recurso valioso no tratamento de estrias e flacidez.

RUGAS

  • As rugas são sinais evidentes caracterizados por sulcos ou pregas na pele. As causas são as alterações progressivas nas fibras de colágeno e elastina. A carboxiterapia é um importante aliado no tratamento de ruga devido a sua capacidade de aumentar o fluxo sanguíneo na região e a produção e reorganização das fibras colágenas.

OLHEIRAS

  • Nas olheiras a carboxiterapia estimula a melhora da circulação e formação de novos vasos sanguíneos, amenizando a aparência escurecida.

 

EFEITOS SECUNDÁRIOS

  • Equimose (manchas roxas);
  • Dor no local da aplicação;
  • Sensação de dormência ou ardência na pele;

CONTRA INDICAÇÕES

  • Infecção localizada;
  • Epilepsia;
  • Infarto agudo do miocárdio;
  • Gravidez;
  • Insuficiência respiratória;
  • Insuficiência renal;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Gangrena;
  • Distúrbios psiquiátricos;
  • Angina instável;
  • Hipertensão;
  • Tromboflebite aguda;

PROFISSIONAIS QUE PODEM APLICAR A CARBOXITERAPIA.

  • Médico (dermatologista e cirurgião plástico);
  • Fisioterapeuta com especialização em Estética;

NÚMERO DE SESSÕES

  • O número de sessões vai depender da avaliação, normalmente são realizadas de 10 a 15 sessões.

OBS: Apesar dos tratamentos estéticos avançarem a cada dia, é importante ressaltar que, para que o resultado seja  satisfatório os cuidados devem ocorrer na fase inicial dos problemas.  Atuando até como prevenção.

Espero que tenham gostado da matéria.

Um abraço!

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Nubia Maia

Aos 37 anos decidi fazer minha primeira graduação (Estética), e não quero parar mais! Pós-graduada em Docência do Ensino Superior

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter