Britpop com Jambu

Uma saborosa junção entre britpop, comida regional e bons drinks aporta em São Paulo. Vale a pena conhecer!

Postado dia 29/12/2015 às 00:00 por Edgard Reymann

razz

A mistura improvável acontece em São Paulo. Dois paraenses fizeram uma peregrinação pelos roteiros da MPB (Música Popular Britânica), de Manchester a Liverpool, e voltaram com mil ideias na cabeça e algumas panelas na mão. Há oito anos, Natália Cruz Silva e Aloizio Nascimento Neto mudaram-se para São Paulo e há um ano e meio concretizaram seu sonho: montar um bar de comida regional, bons drink e britpop. Assim nasceu o Razzmatazz, na vila Madalena, inspirado na música de mesmo nome da banda Pulp. “Tudo é bem pensado”, diz Natália. Fato.

Tudo no Razzmatazz é referência. O significado do nome, aliás, transcende a música do Pulp. É uma expressão cunhada no século 19 para qualquer coisa que chame muito a atenção. Muito popular, inspirou outros artistas ao longo do tempo: em 1973, o grupo escocês Nazareth lançou o terceiro álbum Razamanaz e conquistou fama mundial. Vinte anos depois, o rapper americano Guru lançou seu primeiro experimento com junção de hip hop e jazz, intitulado Jazzmatazz: outro grande sucesso, que reuniu feras do jazz, como Wynton Marsalis e Lonnie Liston Smith, além de novos expoentes da soul musics e do acid jazz britânicos, como  Ronny Jordan, Carleen Anderson e N’Dea Davenport.

Assim, tudo o que se refere à Razzmatazz parece ter sido forjado para se transformar em algo sólido e bem-sucedido. O bar paulistano é relativamente novo, e vai enfrentar, como todos nós, o desafio de superar os desfechos dos desmandos governamentais. Um pouco de  humor ajuda. O cardápio tem bebidas e quitutes que remetem a álbuns clássicos do pop britânico. Flaming Lips são as imperdíveis coxinhas crocantes de frango com requeijão e temperadas com jambu. Aliás, o jambu está presente em vários itens do cardápio, inclusive num ótimo drink, o The Jam-Boo! Alusão à banda inglesa de pós-punk The Jam, tem o vegetal na receita. Outro ótimo é o Sour Times, alusão a musica do Portishead, que leva cachaça, cointreau, vermouth, capim santo e um bitter exclusivo. Keep Fishin’ é o famoso fish & chips dos ingleses. Todos os quitutes têm a mão da chef Niceise Ribeiro e os drinks são preparados pelo bartender Alessandro Monteiro.

Embora já exista na vizinhança, há cerca de vinte anos, o Matrix, um bar especializado em rock indie, shoegaze e congêneres, não se compara na cozinha. No Razzmatazz, além da trilha básica de hits dos anos 80/90, regularmente o som fica a cargo do Taste the  Floor, projeto de cinco anos, agora com residência fixa, privilegiando os estilos mais apreciados pela dupla Natália e Aloizio, enfim, o que denominamos de MPB: Música Popular Britânica.

Razzmatazz – Rua Wisard, 271. Vila Madalena -Tel.: 11 2738 8522.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Edgard Reymann

Jornalista que está atualmente dedicando suas atenções para o vinho e para a gastronomia

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter