Colunistas

avatar

Renan Maia

Profissão: Professor de inglês

Cidade: Suzano

  • Doutor Estranho: o mago supremo da Marvel

    Doutor Estranho chegou às telonas do Brasil ontem (02/11), o filme introduz a magia e o misticismo ao universo da Marvel, expandindo seus horizontes e possibilidades.

    Postado dia 3 de novembro de 2016 às 09h em Cultura e Lazer

    Foto: Divulgação

    Foto: Divulgação

    Sobre o Filme

    A estrela do filme é Benedict Cumberbatch, que interpreta o Doutor Stephen Vincent Strange, um renomado e excêntrico cirurgião. O personagem nos faz lembrar, de certa forma de Tony Stark (Robert
    Downey Jr) pela sua forma de levar a vida regada de luxos, seu narcisismo, seu senso cômico e sua personalidade egocêntrica.

    Porém mesmo com todas essas características já mencionadas é muito fácil criar empatia rapidamente pelo personagem devido ao seu humor. E o fato dele ser um “playboy” em busca de fama e reconhecimento faz com que o personagem tenha muito espaço para mudança e crescimento ao decorrer do filme, sempre mantendo o bom humor.

    O filme segue uma linha bastante parecida com os outros filmes da Marvel, com vários momentos de ação frenética e alivio cômico, sem contar os efeitos especiais que são de tirar o folego e se encaixam muito bem nas cenas psicodélicas onde vemos muitas cores, luzes e cenas de cidades, prédios e objetos se retorcendo e mudando de forma. Alguns momentos chagam a lembrar o filme “A Origem” e “Matrix”.

    estranho3

    Curiosidades

    O filme lançou aqui no Brasil no dia 02 de novembro, porem só será lançado oficialmente nos EUA no dia 04. Enquanto isso alguns lugares como Reino Unido, França, Finlândia, Indonésia, Itália dentre outros tiveram o lançamento nos dias 26 e 27 de Outubro.

    estranho4O orçamento do filme foi de entorno 165 milhões de dólares e em uma semana de lançamento internacional já arrecadou mais de 87 milhões ao redor do mundo.

    O ator Benedict Cumberbatch interpretou o detetive Sherlock Holmes no seriado inglês “Sherlock”, O dragão Smaug e o necromante na trilogia “O Hobbit”,  O vilão Khan em “Star Trek: Into Darkness” e foi nomeado ao oscar de melhor ator em 2015 por interpretar Alan Turing no filme “O Jogo da Imitação”
    A atriz Tilta Swinton, que interpreta a anciã, já venceu um oscar como melhor atriz coadjuvante no filme “Michael Clayton” em 2007. E também é conhecida por muito por interpretar a Feiticeira Branca em “As Crônicas de Narnia”

    O ator Mads Mikkelsen, que é o vilão Kaecilius, interpretou Hannibal Lecter na serie de TV “Hannibal” e será Galen Erso, pai da protagonista do filme “Rogue One: Uma Historia Star Wars” e um dos cientistas responsáveis pela criação da Estrela da Morte.

    O Doutor Estranho é um dos personagens mais poderosos do universo da Marvel e teve que ter seus poderes reduzidos em seus quadrinhos para que as batalhas ficassem mais equilibradas.

    Os quadrinhos do Doutor Estranho sempre chamaram a atenção pela arte psicodélica, cheia de cores e simbolismos e após criticas e especulações alguns escritores assumiram o uso de drogas enquanto trabalhavam nos quadrinhos.

    estranho

    Um Pouco Sobre a História (Spoiler Alert!)

    Strange sofre um acidente e perde parcialmente a mobilidade de suas mãos, não podendo mais ser um cirurgião. Ele decide então ir ao Nepal em busca de uma solução para seu problema e lá ele que era totalmente cético é introduzido ao mundo da magia pela “anciã” que de imediato se recusa em ajuda-lo devido a sua arrogância, mas é convencida por outro mago chamado Mordo a dar uma chance a Strange.

    Juntos os magos lutam contra Kaecilius, o grande antagonista que tabém foi treinado pela anciã. Kaecilius tem como objetivo invocar a entidade Dormammu que jogaria nosso mundo na “dimensão escura” onde supostamente não existe o tempo e todos teriam vida eterna. Porém Dormammu é uma criatura maligna e a vida eterna na dimensão negra não seria nada agradável.

    Strange usando uma Jóia do infinito, que lhe da controle do tempo, consegue forçar Dormammu a deixar a terra em paz e levar Kaecilius e seus seguidores em bora.

    Durante os créditos do filme vemos o ator Chris Hemsworth o Thor do universo Marvel em uma curta cena conversando com Strange a respeito de Loki. Strange então oferece ajuda para captura-lo desde que os irmãos de Asgard deixem a terra logo em seguida.

    E na cena pós-créditos podemos ver Mordo, dando indícios de ser o antagonista de um próximo filme.

    Doutor Estranho é sem dúvidas uma grande adição para esse fantástico universo de super-heróis no cinema e segue o padrão de qualidade da maioria dos filmes da Marvel sem deixar a desejar. Bom, se você gostou do artigo compartilhe com os amigos nas redes sociais e deixe sua opinião nos comentários.

    Compartilhar:

  • Entenda a beleza por trás dos games

    Hoje veremos um pouco sobre a evolução gráfica dentro dos jogos e alguns fatores que definem os mesmos

    Postado dia 18 de outubro de 2016 às 09h em Cultura e Lazer

    games

    Foto: Divulgação

    Uma palavra muito comum no vocabulário dos gamers é: “gráfico”, e tanto nos filmes quanto nos jogos podemos ver imagens de tirar o folego. Então, hoje veremos um pouco sobre a evolução gráfica dentro dos jogos e alguns fatores que definem os mesmos. Leia também nosso artigo “por dentro da magia dos videogames e do cinema” para entender um pouco mais sobre o assunto.

    Uma das peças chave para definir os gráficos de uma produção é a contagem de “polígonos”, que são nada mais nada menos que pequenas formas retangulares ou triangulares 2D que formam uma forma maior 3D, muito complicado? Na verdade é bem simples:

    gamesrenan1

    Observe que quanto maior o número de polígonos mais definida é a forma, porém o limite de polígonos está diretamente ligado à capacidade de processamento dos computadores, eis que surge a questão “Gráficos vs. Performance” onde um jogo pesado de mais em um computador não muito potente terá vários problemas na execução ou talvez nem funcione. Mas com os avanços tecnológicos hoje em dia os computadores e videogames são muito mais potentes, logo as empresas tem mais liberdade para criar jogos mais pesados com melhores gráficos.

    Outro fator importante para a qualidade dos gráficos são as texturas e materiais. Antigamente as texturas tinham baixa qualidade para manter o jogo leve, logo não se via muitos detalhes, e as coisas passavam um aspecto borrado e mal definido. Já hoje em dia, vemos texturas em alta definição com muito mais detalhes passando muito mais realismo.

    games

    Foto: DIvulgação

    É comum ver empresas fazendo versões HD de jogos “antigos”, onde eles basicamente aumentam a qualidade das texturas e já se pode observar uma grande diferença. Como por exemplo, no jogo “Resident Evil 4”. Se compararmos o jogo lançado para Playstation 2 (2005) com a versão para Xbox One e Playstation 4 (2016) podemos ver uma grande diferença gráfica.

    renan1

    Por fim, falarei um pouco sobre os Shaders, que são “micro” programas de computador usados para produzir efeitos de iluminação e sombreamento em um modelo 3D, dizendo como a luz deve se portar ao entrar em contato com o modelo, podendo assim produzir uma variedade enorme de efeitos que influenciam muito no resultado final da produção, como por exemplo, reflexos de luz na espada de um personagem, a movimentação da água, o quanto uma superfície é suave e diversos outros. Além disso, os shaders também são usados para produzir efeitos especiais e de pós-produção. Na imagem abaixo temos um simples exemplo de dois objetos iguais com shaders diferentes.

    renan2

    Esses são alguns dos pontos principais que fazem os gráficos daquele filme de heróis ou ficção cientifica e daquele seu jogo favorito tão bonitos e realistas.

    Não se esqueça de nos dizer sua opinião nos comentários e de compartilhar com seus amigos caso tenha gostado do post.

    #:
    Compartilhar:

  • Por dentro da magia dos videogames e do cinema

    Conheça todas as etapas de criação que garantem qualidade e realismo para os filmes, as animações e os games modernos

    Postado dia 26 de agosto de 2016 às 08h em Cultura e Lazer

    cinema

    Foto: Reprodução/Internet

    O mercado de jogos e filmes tem expandido cada vez mais rápido nas últimas décadas e as produções ficam mais caras e realistas a cada dia que passa. Mas você já parou para pensar em como são feitos os jogos, animações ou efeitos visuais de um filme (Também conhecido como VFX)? Hoje falaremos um pouco do processo de criação destes e parte dos profissionais envolvidos.

    Tanto os games, quanto as animações e o VFX têm varias similaridades no processo criativo e visual. A seguir, algumas dessas etapas de criação:

     

    1. Pré-produção – É nessa etapa que os conceitos básicos, como gênero, arte visual, público alvo, ângulos de câmera são estabelecidos. Nessa etapa os game designers planejam como funcionará o jogo e roteiristas desenvolvem as histórias tanto dos games quanto dos filmes de animação.

     

    1. Arte conceitual – É aqui que ideias se tornam realidade: os artistas conceituais desenham os personagens, as criaturas e os cenários, de acordo com ideias dadas pelos produtores ou diretores.

    1

     

    1. O visual 3D – Os modeladores usam os desenhos criados pelos artistas conceituais como referência para criar modelos 3D, que são os personagens e objetos que vemos nos jogos, nas animações e nos efeitos especiais como, por exemplo, os vários prédios que vemos desabar em filmes como Os Vingadores, Batman vs. Superman, ou até mesmo personagens CGI (gerados em computador) como o famoso Hulk ou o Colossus de Deadpool.

    2

    1. Texturas e materiais – Uma parte muito importante na hora de definir a identidade visual do projeto é a texturização e a criação de materiais. As texturas seriam basicamente a cor dos modelos, já os materiais usam as texturas e várias outras informações para simular pele, metais, madeira, água, etc.

    3

    1. Rigging – Esse processo de nome complicado ocorre quando o modelo 3D é preparado para uma animação. Em grandes produções como as de Hollywood é comum que os profissionais riggers criem um complexo sistema de esqueleto e músculos que fazem com que a movimentação de personagens e criaturas fique mais realista.

    4

    1. Animação – É aqui que tudo ganha vida. Os animadores são responsáveis pela movimentação de personagens, criaturas e até mesmo do cenário, como o balançar de uma árvore ao vento, por exemplo. Você já atuou alguma vez? Atuar não é uma tarefa fácil para todos, e o que os animadores fazem é basicamente fazer com que coisas inanimadas atuem e transmitam emoções ao público.

    5

     

    Com o avanço da tecnologia é cada vez mais comum ver o uso da captura de movimentos, que é quando os atores usam roupas especiais que com o auxilio de câmeras que registram seus movimentos. Tais movimentos são adaptados para os modelos 3D.

    6

    1. Partículas – Grande parte dos efeitos especiais que observamos em filmes são feitos a partir do sistema de partículas. Ele usa da repetição em grande escala de pequenas imagens ou modelos 3D para criar efeitos como o desabamento de um prédio, explosões, água em movimento, fumaça, fogo, dentre outros. Ou seja, por trás de várias das explosões que vemos em filmes, ou daquela fogueira do acampamento em que seu personagem descansa em um jogo, há um complexo sistema de partículas.

    7

    1. Dublagem – Assim como nos filmes, tem um grande papel nas animações e jogos, já que ela é responsável por boa parte da carga emocional de ambos.

    8

    1. Programação (Jogos) – É aqui que as similaridades acabam. Os games não existem sem a programação, já animações e o VFX dispensam a mesma. Os programadores são aqueles que ditam as leis e a física dentro do jogo. Imagine um mundo onde uma maçã nunca “caiu” na cabeça de Newton, e se você soltasse a mesma no alto ela ficaria lá, estática no ar, devido à inexistência da gravidade. O mundo nos jogos é assim: sem um programador para estabelecer que a maçã deve cair ela simplesmente ficaria lá, suspensa no ar. Ou seja, os programadores são responsáveis por botar em prática e fazer funcionar tudo o que foi pensado pelos game designers lá no inicio do projeto.

    9

     

    Renderização (Animações e VFX) – A renderização costuma ser o momento mais temido pelos modeladores e artistas 3D, por ser um processo bastante demorado e que deixa os computadores quase que inutilizáveis enquanto acontece. Mas o que seria essa “renderização”? Ela é basicamente o processo de transformar sua cena 3D em uma imagem ou vídeo 2D. Durante esse processo são feitos vários cálculos de reflexão de luz e sombreamento, dando um aspecto muito melhor às imagens.

    10

    1. HUD e Menu (Jogos) – A HUD (heads-up display) é nada mais nada menos que os ícones dentro do jogo e aquelas famosas “barrinhas” que vemos na tela como, por exemplo, a vida, a energia e a magia de um personagem. Estas na verdade são representações simplificadas de dados numéricos que são usados pelo jogo. Já os menus são os botões que vemos no inicio do jogo quando apertamos “pause”, por exemplo.

     11

    Pós-produção (Animações e VFX) – Pós-produção são todos os tratamentos de imagem aplicados após a renderização. Um exemplo clássico é o uso de filtros para dar um tom diferente para a animação ou o filme. Essa etapa também é importante para adicionar os efeitos visuais. Desta forma podemos ver atores reais “contracenando” com monstros gerados em computador ou em cenários também gerados em computador de uma forma que realmente acreditamos que eles estão naquele lugar ou lutando com tais criaturas.

    12

     

    Então, para você que tinha curiosidade, essa é uma parte de como a magia das telonas e jogos funciona.

    Se você gostou do que leu e aprendeu algo interessante, curta e compartilhe com os amigos nas redes sociais. Não se esqueça também de deixar um comentário dizendo o que achou.

    Compartilhar:

  • O sucesso de Stranger Things

    O novo seriado da Netflix cativou os telespectadores com uma história original e um grande elenco

    Postado dia 2 de agosto de 2016 às 09h em Cultura e Lazer

    stranger

    Foto: Reprodução/Internet

    Você já ouviu falar do novo seriado da Netflix, Stranger Things? Caso você seja um grande fã de series ou usuário frequente de redes sociais, é provável que sim! A Netflix lançou os 8 episódios que compõem a primeira temporada no dia 16 (sexta-feira) e no fim-de-semana seguinte a série já formava um dos principais tópicos das redes sociais e já tinha conquistado uma legião de fãs ao redor do mundo.

    Mas afinal, o que é “Stranger Things”?

    Stranger Things é uma serie de suspense e ficção cientifica dirigida e produzida pelos irmãos Duffer. Passa-se no ano de 1983 quando um garotinho chamado Will (Noah Schnapp) é levado por uma criatura. Sua mãe Joyce (Winona Ryder) junto com o delegado Hopper (David Harbour) começa uma busca incessante. Enquanto isso, seus três melhores amigos Mike (Finn Wolfhard), Dustin (Gaten Matarazzo) e Lucas (Caleb McLaughlin), sempre um passo a frente dos adultos, saem a sua procura e deparam-se com uma garota chamada Eleven (Millie Bobby Brown), que vai acompanhá-los nessa trama.

    stranger1

    Duffer Brothers

    Os irmãos Matt e Ross Duffer são grandes admiradores do trabalho de lendas do cinema como Steven Spielberg (E.T., Jurassic Park…) e John Carpenter (Halloween, Fuga de Nova York…) e do aclamado escritor de terror e ficção cientifica Stephen King (Carrie, O Iluminado, A Coisa…). Como grandes fãs de cinema, acharam que seria interessante entrar para o ramo televisivo e, como eles mesmos disseram, “fazer parte da geração que tenta empurrar os limites do que é a televisão e faze-la mais e mais cinematográfica”. Eis que se fizeram a pergunta: “Se pudéssemos ver qualquer série no mundo, como ela seria?”.

    O ano

    Stranger Things faz um ótimo trabalho ao trazer a ambientação da década de 80, com inúmeras referências a marcos dessa época (The Goonies, Star Wars, Alien, entre outros), trazendo um sentimento de nostalgia para muitos que vivenciaram aquela época. A trilha sonora, que é um dos grandes destaques, apresenta vários hits das décadas de 70 e 80, como Should I Stay or Should I Go (The Clash) e Africa (Toto).

    stranger 4

    O elenco

    Este é sem dúvida o que a série traz de melhor! A maior parte do elenco principal é composta de crianças de 11 a 13 anos que, por mais jovens que sejam, já têm certa bagagem como atores e são capazes e cativar e emocionar o público. Algumas curiosidades:

    Gaten Matarazzo já participou do musical Os Miseráveis e interpretou Jesus em Godspell.

    Noah Schnapp já contracenou com Tom Hanks em Ponte dos Espiões, dirigido por Steven Spielberg, e trabalhou como dublador.stranger 3

    Caleb McLaughlin participou de seriados e interpretou Simba em O Rei Leão, da Broadway.

    Finn Wolfhard, além de grande fã dos anos 80, participa do elenco de uma adaptação teatral do livro A Coisa.

     

    Millie Bobby Brown, a garotinha que conquistou os telespectadores em mostrar uma enorme carga de emoção em pouquíssimas palavras, começou sua carreira interpretando uma versão jovem de Alice em Once Upon a Time in Wonderland. Foi ela quem convenceu os pais a permitirem que ela raspasse a cabeça para interpretar Eleven.

    David Harbour já participou de diversos seriados e filmes e tem seu nome no elenco de Esquadrão Suicida, da DC Comics.

    Winona Ryder dispensa apresentações: fez enorme sucesso na década de 80 e 90 e agora estrela a primeira serie televisiva de sua carreira.

    Essa combinação de elenco, trilha sonora, ambientação e trama é o que fez de Stranger Things um sucesso tão grande em tão pouco tempo.

    Se você estava na dúvida se valia a pena ou não começar a assisti-lo, a dica é sim! É uma ótima opção para se fazer uma maratona no fim de semana.

    E ai, você gostou do post? Ficou interessado na série? Ou até mesmo já assistiu? Então conte-nos o que achou!

     

    Compartilhar:

Página 1 de 11