Colunistas

avatar

Gabriel Grinberg

Profissão: Prof. de Kabbalah

Cidade: Mogi das Cruzes

Gabriel Grinberg é um renomado Chef de cozinha e também professor de Kabbalah na BMG

  • Casamento no céu, paz na terra!

    A Shabbat, ou seja, o sétimo dia da criação, é uma data de união cósmica entre as energias masculinas do divino, em união com a porção feminina

    Postado dia 29 de dezembro de 2016 às 10h em Especial de Ano Novo

    shabbath

    Foto: Reprodução

    A Shabbat, ou seja, o sétimo dia da criação, é uma data de casamento cósmico, das energias masculinas do divino manifestadas pela palavra Aba, ou seja o Pai, a força que emana toda a energia do mundo superior, em união com a porção feminina, a mãe ou energia receptora, como, por exemplo, com o Sol e a Lua.

    A kabbalah diz que muitos povos referiam-se à luz do sol como a fonte de luz do pai superior. Mas o santo rabino Shimon Bar Yochai revela que, na realidade, a luz do pai superior está ocultada dos pecadores e que somente os que realizam a sua correção é que são merecedores de receber a luz suprema.

    O Rabbi Shimon Bar Iochai revela que a luz do Sol, das estrelas e até mesmo a Luz dos ensinamentos dos mestres são um pequeno reflexo da luz superior, mas não são a fonte emanadora, mas apenas o reflexo da luz emanada pela fonte suprema de toda Vida.

    A luz verdadeira está para os justos assim como a sabedoria para os que a procuram.

    Em Chanuká nos conectamos a uma partícula da luz superior que foi ocultada de todos no momento da criação, a “Or Haganuz”. Essa Luz penetra em nosso universo nesse período, criando maravilhas. Por isso o mês de Chanuká é um mês de se conectar a energias do “sobrenatural” dos milagres (maravilhas). Cada lamparina da Menorah nos conecta com uma dimensão (Mundo Superior) da Árvore da Vida. Quando acendemos a nona vela contando com a Shammash, ou as oito da Chanukia, entramos na dimensão do mundo de Biná, que é nada mais nada menos que a Dimensão do Jardim do Éden, o Paraíso.

    O Zohar revela que, no momento da criação, só existia a luz eterna, e que dentro de si mesmo a luz criou um espaço vazio. Esse é o segredo de Gênesis, quando o livro afirma: “E separou entre a luz e a escuridão”. Esse espaço vazio recebeu o nome de universo, e a luz superior emanou e ainda emana um raio de Luz de si mesmo para dentro desse universo que vivemos e que possui todas as coisas necessárias para nossa evolução.

    Ao emanar esse raio de luz para dentro do universo, o Superior criou 3 entidades chamadas pela Kabbalah de Keter, Chochmá e Biná. Essas 3 dimensões e consciências são na realidade as entidades responsáveis pela criação do mundo como o conhecemos hoje.

    A Kabbalah revela que não é o efeito chamado de “milagre” que é em si a principal conquista. O maior de todos os milagres não é a graça alcançada, mas sim o alto nNível de convicção que a pessoa teve para conseguir seu objetivo final (cura, salvação etc.). É o nível da fé que é o verdadeiro milagre – ou maravilha, como deve ser melhor traduzido do hebraico.

    Vamos entrar nessa energia de união espiritual e seguir em direção a Israel (Uma dimensão de Luz Paz e harmonia).

    Desejo a todos tudo de bom.

    Gabriel Grinberg

    Compartilhar:

  • A santidade do alfabeto hebraico

    Conheça um pouco mais sobre a misteriosa criação do alfabeto hebraico e a ligação das letras com Deus

    Postado dia 1 de dezembro de 2016 às 09h em Ciências e Espiritualidade

    Foto: Reprodução

    Foto: Reprodução

    Zohar folha 2B: “Quando Ele desejou criar o mundo todas as letras do alfabeto hebraico vieram perante Ele, da última à primeira”

    Esse Versículo do Zohar trata da importância que as letras hebraicas possuem; as letras hebraicas foram as “tábuas, pregos e argamassa” para a construção e edificação do mundo e de tudo que nele existe. Devemos ver as letras não como uma figura ou imagem qualquer, na realidade as letras hebraicas são energias, cada letra contém uma vibração diferente e quando combinadas e permutadas criam palavras, é sabido que tudo foi criado pela palavra, e uma palavra é criada de que, se não por letras?

    Hoje em dia existe até mesmo um programa de computador que captura a vibração da palavra e as únicas letras que possuem o formato de sua vibração idêntico ao formato que a escrevemos a milhares de anos é o hebraico, todas as outras formas de alfabeto geram formatos muito diferentes do escrito.

    As Letras são a Luz da palavra e seu valor numérico sua força. Quando as letras se apresentaram diante do Santíssimo bendito, elas se apresentaram como anjos, pois é isso que são.

    Anjo em hebraico não significa um homenzinho com asinhas ou algo do tipo, isso é uma grande ilusão e inclusive é uma transgressão de Moises, pois as tabuas da Lei advertem quanto a criar qualquer imagem ou desenho que tente explicar o que está no reino dos Céus, para evitar a idolatria e também para se evitar a limitação da imaginação. A palavra anjo significa literalmente mensagem. E o que as letras têm como objetivo? O de levar a mensagem de uma dimensão à outra, nem que isso ainda ocorra dentro da própria consciência do Altíssimo.

    As Letras são Luz, como foi dito, e esse é o significado para a expressão de nossos sábios que dizem “Na sua Luz veremos Luz”, ou seja, com suas letras e palavras que já são a luz Divina da forma mais próxima da essência do Altíssimo que podemos contemplar no mundo físico através dela receberemos a Sabedoria que é a Luz ainda mais alta pura e elevada.

    Zohar Folha 3ª: “A letra Samech entrou, parou diante dele e disse: Mestre do mundo, que lhe seja aprazível criar o mundo comigo, porque eu sou capaz de sustentar aqueles que caem. Como está escrito (Salmos 145:14): “O Eterno reergue (Somech) todos os caídos”. É exatamente por causa disso que tu deves ficar em seu lugar e não sair de lá. Se tu deixares o teu lugar, o que vai acontecer com todos os que caírem e que estão sendo apoiados por ti? A letra Samech então, imediatamente saiu dali”.

    “As letras Daleth e Guimel entraram.  Ambas reivindicaram a mesma coisa. Ele também lhes disse para se contentarem em estar uma com a outra, porque sempre haverá pobres homens na Terra e eles devem ter benfeitores. A letra Daleth é pobre e o Guimel retribui como um benfeitor!”

    Quando uma pessoa é envolvida pela energia da caridade ela está sendo envolvida na realidade pela letra Guimel.

     

    #:
    Compartilhar:

  • Conexão Cabalística

    Venha e participe de uma conexão Cabalística e descubra alguns ensinamentos da Divina Sabedoria Universal (Kabbalah)

    Postado dia 10 de novembro de 2016 às 08h em Ciências e Espiritualidade

    Shabbat

    Foto: Reprodução

    Shalom! Que a Paz do reinado do Rei Salomão esteja convosco!

    O Shabbat é um dia de casamento da energia cósmica, dia em que o Divino masculino casa e se funde ao Divino Feminino atingindo assim o mistério da Unicidade Divina, nesse dia podemos através das ferramentas que os Kabbalistas deixaram para nós, participar desse casamento cósmico que também pode dependendo da nossa consciência, ocorrer dentro de nossa alma.

    Nesse momento entramos em conexão com a noiva, a Shekiná, energia espiritual que habitava na arca da Aliança dentro do Templo de Salomão. A Shekiná ou Providência Divina é a energia que trás o sustento espiritual e físico, brinco: aí mora o segredo da Prosperidade dos judeus (risos).

    Pode parecer brincadeira mas não é não, tudo que recebemos depende da nossa consciência da nossa conexão com a Shabbat, a Rainha.

    Conexão Cabalística! Venha e participe de uma conexão Cabalística e descubra alguns ensinamentos da Divina Sabedoria Universal (Kabbalah)

    Programação: – Cabalat Shabbat ( Abertura do Portal)
    Penetrando no Pomar das Maçãs Sagradas. (Desvendando o Conhecimento de Moisés)
    Orações hebraicas meditativas ( Quebrando a casca da negatividade e né conectando a nossa essência)
    Breve história da Kabbalah – Os 72 Nomes de Deus ( Abrindo o Mar vermelho)
    Bênção do Fruto da videira e do Pão!

    Tudo de bom, Gabriel Grinberg

    Horário: Sexta feira dia 11/11/2016 – 19:30 às 21:30
    Endereço: Rua Doutor Oscar Nascimento Siqueira, 88, Chácara Jafet, Mogi das Cruzes – SP

    Compartilhar:

  • A cura pela Astrologia Hebraica

    A partir do pôr-do-sol de ontem (05), entramos na Semente do Mês de Tamuz, na Lua Nova de Sartan - que, em hebraico, é o nome do signo de câncer, o caranguejo.

    Postado dia 6 de julho de 2016 às 08h em Ciências e Espiritualidade

    câncer

    Foto: Reprodução/Internet

    A Kabbalah (Recebimento da Divina Sabedoria Universal) nos revela que a Astrologia pode ser uma importante ferramenta para se curar de diversas doenças; A Kabbalah nos traz um conjunto de ferramentas para nos auxiliar em um processo preventivo e até curativo de qualquer situação que esteja passando um ser humano durante o seu processo de Tikun, ou correção espiritual.

    A Kabbalah ensina que o primeiro passo é assumir que se está doente; só assim é possível começar um processo de autocura. Na realidade, todas as manifestações do mundo físico são reflexo de algo metafísico ou espiritual.

    A partir do pôr-do-sol de ontem (05), entramos na Semente do Mês de Tamuz, na Lua Nova de Sartan – que, em hebraico, é o nome do signo de câncer, o caranguejo.

    Não é à toa que esse é o animal usado para representar os atributos desse signo.

    O canceriano é bem parecido com o caranguejo: é resistente e valente, mas tudo isso está ligado à parte externa, ou seja, ao que a pessoa desse signo quer que acreditemos. Mas, na verdade, por dentro é muito ligado ao emocional. É sensível a decepções ligadas ao relacionamento e a amizades, é duro por fora e mole por dentro. Um verdadeiro caranguejo!

    Neste mês, a influência astral é ligada à lua, corpo celeste responsável por conduzir o elemento água, fato que pode ser observado até mesmo nas marés. Como sabemos, toda origem do meio físico provém do meio líquido. Portanto, o mundo físico possui, em sua essência, esse elemento altamente concentrado e condensado. Esse é o ensinamento da Torá, quando as escrituras dizem que da reunião das águas se fez o chão, o leito seco.

    Neste mês, temos a oportunidade de realizar um processo preventivo e curativo contra o câncer. Aliás, de acordo com a Kabbalah, o câncer não é uma doença, e sim a cura da doença. Isso mesmo! O câncer é a forma que a natureza criou para expulsar a mágoa fermentada que virou, neste caso, rancor.

    A doença é o rancor e não o câncer, que Hashem nos livre.

    hebPor isso realizamos neste mês meditação e oração para curar até mesmo mágoas ligadas a outras vidas que ficaram em nosso subconsciente. Para nos auxiliar nesse processo, realizamos a meditação nas letras hebraicas, que são um canal direto com a luz e seu estado original.

    A vibração, o formato e o som emitido pelas letras hebraicas nos auxiliam a quebrar as cascas da negatividade que impedem com que a luz chegue até a nosso eu.

    Quem quiser participar de uma conexão de cabalat Shabbat signo de câncer, pode entrar em contato. Será gratuito.

    Desejo tudo de bom a todos e muitas bênçãos.

    Compartilhar:

  • Palestra beneficente sobre Kabbalah

    Uma palestra voltada para conhecimentos antigos unida com uma ação beneficente em prol de crianças com síndrome de Down

    Postado dia 20 de junho de 2016 às 08h em Ciências e Espiritualidade

    kabbalah

    Foto: Reprodução/Internet

     

    Venho fazer um convite para que as pessoas interessadas em conhecer a Divina Sabedoria Universal e outras ciências sagradas: compareçam a um evento beneficente, uma palestra desmistificando um pouco o que as sagradas escrituras revelam.

    PALESTRA DE KABBALAH

    • Abraão – O Patriarca Kabbalista
    • O universo consciente e os segredos da divina natureza
    • Pró Ativo e Reativo
    • Se Deus é bom, por que o mau existe?
    • Hebraico – A língua sagrada
    • Os 72 nomes de Deus, “abrindo nosso mar vermelho”

     

    Palestrante – Gabriel Grinberg

    Coffee de recepção – 8:30h

    Palestra – 9:00h

    Coffee Break – 10:30 / 10:50

    Conclusão – 12:00

    Valor – R$ 50,00

    Data – Dia 26 de Junho

    Local –  Auditório VIP da Universidade Braz Cubas

    Endereço – Avenida Carlos Ferreira Lopes, Mogilar, Mogi das Cruzes

    Contato – (11) 9 8201 – 0937

    Facebook – Beit Kabbalah

     

    Compartilhar:

  • A Estrela, o maior de todos os símbolos

    Esta imagem é o maior de todos os símbolos usados pela humanidade para representar a palavra de Deus. É usada por Judeus, Cristãos, Muçulmanos e Místicos de diferentes linhas ocultistas

    Postado dia 1 de junho de 2016 às 10h em Ciências e Espiritualidade

    estrela

    Foto: Reprodução/Internet

    Quando estudamos as origens espirituais de cada um dos diferentes símbolos usados pela humanidade, compreendemos o quanto cada um deles é sagrado e quanta Luz eles revelam através de um simples desenho.

    estrelas1

    Basicamente todas as formas de Estrelas provêm de uma mesma origem espiritual, a Kabbalah, palavra hebraica para transmitir a ciência do recebimento da Divina Sabedoria Universal.

    A Kabbalah nos revela que os símbolos funcionam como uma espécie de “Merkabá” (Carruagem Espiritual) e têm como objetivo nos transportar do mundo físico e denso da matéria para o mundo espiritual da Luz Infinita.

    Quando olhamos um símbolo, seja ele uma estrela, cruz ou qualquer outra figura, já possuímos, mesmo que em nosso subconsciente, alguns pré-conceitos em nossa “biblioteca mental”. Como a Kabbalah tem o objetivo de desmistificar  segredos e mistérios, compartilho com vocês alguns dos estudos dessa Divina Sabedoria.

    A Estrela de Davi

    O nome Estrela de Davi, pelo qual o Maguen David (Escudo de Davi) é chamado por grande parte das pessoas que, infelizmente, desconhecem a língua hebraica, é com certeza um dos maiores erros já cometidos a respeito da origem desse símbolo sagrado.

    O Maguen David (Escudo de Davi) não é uma estrela, mesmo parecendo uma. Seu nome e sua simbologia nada têm a ver com uma estrela; seu nome Maguen significa, em hebraico, Escudo.

    Esse símbolo funciona como um escudo que nos livra de influências negativas durante o processo de ascensão (subida espiritual). Quando meditamos, por exemplo, e entramos em conexão com a fonte da Luz Infinita, força negativas tentam a todo custo interromper essa conexão com o Divino. Mas, usando esse símbolo, impedimos que essas entidades malignas nos afetem durante esse processo de conexão espiritual.

    Em outras linhas religiosas, como, por exemplo, na Umbanda, se usa a expressão “Fazer um Ponto”, que significa riscar ou desenhar uma figura, que tem por objetivo impedir outras entidades de dominar o “trabalho espiritual” que está sendo realizado pelo oficiante. Também existe, entre outras, a linguagem dos “Pantáculos”, usada na Magia Cerimonial.

    A Kabbalah nos revela que o Escudo de Davi (Maguen David) também tem o poder de nos conduzir e de nos conectar às 6 Sefirots (Dimensões Espirituais) da Árvore da Vida. Esse símbolo é, na verdade, a “Imagem e Semelhança” do Adão Primordial (Adam Kadmon), mas com uma menor potência de Luz. Além desses significados, existe também o mistério de sua numerologia.

    estrela 2

    A 6 Sefirots ( Dimensões Espirituais) da Árvore da Vida e sua relação com o Escudo de Davi

    BELEZA = TIFERET

    MISÉRICORDIA= CHESED

    VITÓRIA = NETZACH

    FUNDAÇÃO = YESOD

    ESPLENDOR = HOD

    SEVERIDADE = GEVURAH

    REINO = MALCHUT

    Ao enumerarmos as seis extremidades e somarmos os seus valores numéricos teremos sempre o valor total de número 7:

    • 1 + 6 = 7
    • 2 + 5 = 7
    • 3 + 4 =7

    estrela3

    As 6 extremidades possuem um paralelo com o Homem Físico: 2 Pernas, 2 Braços, Cabeça e o Órgão Sexual Masculino, num total de 6 extremos. Ou seja, inicialmente todo Homem Físico é uma “Estrela de 6 Pontas”. O Homem que dominar a suas paixões e vontades para seguir aos sublimes princípios da moral e da razão, simbolicamente falando, se transforma então em uma Estrela de 5 pontas, mas esse aqui é assunto para uma outra matéria.

    Homem Vitruviano (L. da Vinci)

    Se desconstruirmos esse símbolo, teremos, na realidade, dois triângulos chamados pela geometria de Equiláteros – ou seja, um triângulo que possui todos os três lados de mesmo ângulo.

    estrela 5

    Cada um dos dois triângulos possui três lados de 60 graus. Cada triângulo possui uma soma de seus ângulos internos igual a 180 graus. Se o Escudo de Davi possui dois triângulos, então, na realidade possuímos um total de 180 graus + 180 graus, que somam 360 graus.

    O valor geométrico de 360 graus simboliza um circulo perfeito, o Universo sem começo nem Fim, ou seja, o Eterno. Ao somarmos os valores 3+6+0 teremos 9 como resultado. O valor numérico 9 está, na língua hebraica, ligado à palavra Emet (Verdade). Mas por que a palavra Emet (Verdade) está ligada ao número 9? Porque, na língua hebraica, cada letra do alfabeto possui um valor numérico.

    A Kabbalah nos revela que esse é o significado do porque de todos os múltiplos de 9 somados darem 9, como por exemplo: 9×2 = 18 (1+8=9) ou 9×9 = 81 (8+1=9). Todos os múltiplos de nove somados dão nove porque a Verdade é Sempre a Verdade.

    A palavra hebraica para Escudo é Maguen, que, em hebraico, é escrito com 3 letras, “MGN”. Essas três letras na realidade são a concentração e condensação do nome de 3 Anjos.

    estrela6

    A letra “M” é de Miguel (Michael), o “G” de Gabriel (Gavriel) e o “N” de Nuriel, nome do Anjo Uriel em aramaico.

    No estudo da Árvore da Vida, que explica a criação das Almas e do Mundo como o conhecemos hoje, é sabido que as 10 Sefirots estão dispostas em 3 Colunas. Elas possuem como representantes os Anjos Miguel (Michael), correspondente à coluna da Direita, Gabriel (Gavriel), corresponde à Coluna da Esquerda, e Uriel, correspondente à Coluna do Meio.

    estrela7

    ÁRVORE DA VIDA  E AS 3 COLUNAS

    A Kabbalah diz que todo o Universo foi criado a partir dessa Tríade simbolizada por 3 Colunas, usadas também dentro do Templo de Salomão para representar a perfeição que existe no Universo Original da Criação.

    Quem estuda a Kabbalah há mais tempo encontrará esse Símbolo e seu valor numérico na terceira letra do Tetagramaton (Nome de Deus de 4 letras) usado nas Sagradas Escrituras.

    O Tetagrama é o Nome mais Sagrado do Deus e ele revela os mais profundos mistérios da Natureza Divina e da nossa origem e também da origem desse mundo e do Universo.

    A letra que se relaciona com o Escudo de Davi e o Tetagrama é a letra “V”.

    estrela 8

    Esse princípio se relaciona com o atributo da Criação descrito em Bereshit (Gênesis), que revela que tudo foi criado em Seis Dias. O Sétimo dia, diferentemente da compreensão de muitos religiosos, não foi o dia em que Deus descansou, mas sim o dia em que Deus concluiu toda sua obra. No Sétimo dia Deus também criou algo: o descanso.

    Esse princípio rege até a legislação trabalhista usado até os dias de hoje. Pela primeira vez na história da humanidade, o homem deveria trabalhar por 6 dias e no sétimo descansar do trabalho físico. Espiritualmente falando, o homem deve parar de trabalhar fisicamente para trabalhar pela sua espiritualidade.

    Outra coisa importante do Maguen David é sua ligação com o Alfabeto hebraico. Através da linhas do Maguen podemos criar todas as letras do Alef – Bet (Alfabeto).

    estrela9

    Isso é um pequeno resumo de um manancial de conhecimentos cabalísticos que existem a respeito desse importante símbolo. Além do Escudo de Davi, existe também a Estrela de 5 Pontas, muito usada por Salomão, que foi, basicamente falando, retirado do movimento que o Astro Vênus cria ao percorrer seu caminho na Abóboda Celeste (Céu). Existem também a Estrela do Oriente, o Hexagrama, a Estrela Flamejante, o Pentagrama,  entre várias outras.

    Nesse próximo domingo comemoramos dia de nascimento e da passagem espiritual do Rei Davi. Nessa mesma data foi feita a entrega da Torah a Moisés no Sinai. É um dia de muita luz e energia de salvação.

    Desejo tudo de bom a todos e muitas bênçãos.

    Compartilhar:

  • Anjos a hierarquia da luz

    Muitos com certeza já escutaram falar a respeito dos Anjos, mas o que os ensinamentos verdadeiros das Sagradas Escrituras Hebraicas falam a respeito desse assunto?

    Postado dia 24 de maio de 2016 às 09h em Ciências e Espiritualidade

    anjos

    Foto: Reprodução/nternet

    Shalom! A Paz do Reinado de Salomão.

    O que significa a palavra Anjo e qual a origem dessa expressão? E qual é a sua importância dentro do nosso processo de evolução espiritual e salvação?

    Esse é com certeza um assunto dos mais profundos e fascinantes que se pode estudar, poderíamos escrever livros e mais livros só para explicar algumas coisas a respeito dele.

    A origem da palavra Anjo usada na língua portuguesa vem da raiz da palavra Grega Ángelo. Os gregos usaram esse termo para tentar transmitir a palavra Malach de origem hebraica usado comumente nas Escrituras.

    Infelizmente muitos dos significados originais dessa palavra se perderam por erros de tradução e interpretação dos verdadeiros ensinamentos hebraicos.

    A palavra hebraica Malach (Anjo) vem da raiz da palavra Mensageiro, ou seja Anjo significa mensageiro, isso não significa que ele seja mensageiro de Deus. As escrituras também revelam a respeito dos Anjos enviados por parte do Sátan, aliás nos Evangelhos dos Apóstolos de Jesus de Nazaré é dito que o próprio Lúcifer no princípio era um “Anjo portador da Luz”.

    A mensagem também não é sempre algo de caráter informativo, como por exemplo na anunciação do Anjo Gabriel à Maria, a mensagem é na realidade uma “Energia” que está sendo transportada da dimensão da Luz Infinita para a nossa realidade no mundo da Ação no mundo físico.

     

    anjo

    Anunciação do Anjo Gavriel (Gabriel) a Myriam (Maria)

    O Nome do Anjo ou do Mensageiro é que vai definir qual é a mensagem ou energia que está sendo transmitida à pessoa que está recebendo. As energias podem ser de diversas formas como por exemplo: Justiça, Anunciação, Cura, Guarnição, Amor, Paz…

    O Malach (Anjos) são Filtros criado para que essas energias cheguem até a nossa vida sem termos que entrar em conexão com o Ein Sof (Ser Eterno) pois se assim o fosse a maioria de nós não suportaria tanta Luz, esses Anjos podem vir também de diferentes manifestações. Eles podem se materializar em formato de pessoas, animais, luz ou de qualquer outra coisa que seja para transmitir a mensagem ou energia.

    Por exemplo, você passa em uma rua movimentada e ao passar por uma criança carente realiza um gesto de caridade – compra para ele um alimento isso ou aquilo, esse movimento criado por você pode estar sendo a sua salvação em não ser pego de surpresa por um veículo que poderia ter lhe atropelado. Essa criança pode nem mesmo ter existido fisicamente como filho de um pai ou mãe físicos, o que pode acontecer é em o Anjo se materializar em forma de criança lhe livrar de algo que você estaria sujeito a sofrer.

    anjo2Na realidade os Anjos são facetas da própria Luz do Criador, da mesma forma que a Luz possui todas as cores dentro de si, que podem ao ser incidida em uma gotícula de água produzir através da sua refração (separação) da luz, dar origem a várias cores, como por exemplo na manifestação do Arco Íris.

    Os Anjos são Canais da Luz Infinita que possuem uma potência inferior a luz primordial. Os Anjos podem se apresentar das formas como falado acima e também através de sonhos como no caso de José pai de Jesus e dos 3 reis Magos ao visitar o menino nascido em Belém.

    A Kabbalah nos revela que os Anjos possuem espiritualmente falando um formato muito parecido ao de uma gota de Água, não se manifesta com dois pés como nos seres humanos. Os Pé cabalisticamente falando representam no homem físico a dualidade, que foram criados para que o homem recebe-se a luz através de sua própria pratica, a traves de seu merecimento, as pernas são partes opostas do corpo mas sua função é fazer o homem andar para frente, astrologicamente estão representados também pelo Sol e a Lua, e zodiacal mente pelos meses regidos por signo de Câncer e Leão, aonde a influência desses dois Astros Celestes nos influenciam com mais intensidade do que no resto do ano Astral.

    Esse é o significado do porquê oramos a Tefilá de Ámida com os pés juntos um ao outro, isso é para nos aproximarmos da consciência e da fisionomia do Anjo.

    Vários são os relatos dos Anjos nas visões dos profetas, no Antigo e Novo testamento e até mesmo Jesus de Nazaré diz: “Pensas tu que eu não poderia rogar a meu pai, e que ele não me mandaria agora mesmo mais de doze legiões de Anjos?”.

    anjo4

    Jacó e os Anjos que subiam e desciam pela escada da evolução

    Jacó o patriarca também recebeu a visão dos Anjos do Altíssimo que subiam e desciam por uma escada que saia da Terra e subia até o Alto do Céu.

    Os Anjos são divididos por potência esses anjos são a composição básica para a hierarquia celestial que compõe o Reinado Espiritual da realeza Divina.

    Tudo é uma questão de potência da luz nesses assuntos.

    Cada ser humano além de receber a visita de diversos Anjos ou energias emitidos da Luz Infinita, também nasce com um Anjo (energia) específica.

    Isso porque a cada contagem de minutos e horas do dia existe uma energia Astrológica correspondente, essas energias são canalizadas através do Nome do Anjo. O Nome significa “Canal ou Cano” em hebraico que “Canaliza” a energia deseja para que ela seja manifestada em nossa vida.

    Ainda existe a história dos Anjos Caídos, que também são chamados de demônios ou sementes de luz negativa que geram caos, brigas e destruição, esses são anjos (energias) enviados por parte do Sátan, mas é muito importante que se estude esses assuntos com o conhecimento da língua original da Bíblia ou a pessoa vai ao invés de responder suas dúvidas gerar mais conflito e mais dúvidas.

     

    Tudo de bom a todos e muitas bênçãos.

    #:
    Compartilhar:

  • Kabbalah e o despertar da consciência

    Venha participar de uma palestra beneficente sobre Kabbalah e ganhe um livro do Rabino Joseph Saltoun

    Postado dia 16 de maio de 2016 às 18h em Ciências e Espiritualidade

    kabbalah

    Foto: Reprodução/Internet

    Venha fazer parte desta palestra beneficente.

    Com certeza por algum momento você já se perguntou, “Se Deus é bom então porquê existe o mal?”
    Ou então quem nunca se pegou pensando “De onde viemos, o que estamos fazendo aqui e para onde vamos?”

    Quais são os verdadeiros segredos das escrituras hebraicas?

    Para compreender os segredos ocultos da bíblia e da tradição oral do povo de Israel foi criado uma linguagem entre os sábios chamada de Kabbalah, que significa Recebimento da Sabedoria Divina Universal.

    Através dessa ciência podemos penetrar na consciência do Divino e mudar, transformar nossa realidade para melhor, hoje e agora. Mas para que isso aconteça a Kabbalah diz que o aprendiz deve abrir um portal para que se possa receber a luz, os segredos e os mistérios dos maiores sábios da história da humanidade.

    PALESTRA DE KABBALAH

    • Abraão – O Patriarca Kabbalista
    • O universo consciente e os segredos da divina natureza
    • Pró Ativo e Reativo
    • Se Deus é bom então porque o mau existe?
    • Hebraico – A língua sagrada
    • Os 72 nomes de Deus, “abrindo nosso mar vermelho”

    Venha participar e conheça a mais antiga sabedoria do mundo e ganhe para se iniciar nessa ciência um livro do Rabino Joseph Saltoun chamado “O despertar da consciência”.

    A Kabbalah diz que a ferramenta mais poderosa disponível para a humanidade é a virtude do COMPARTILHAR. Isso é visto em diversos exemplos bíblicos, dito de passagem, a multiplicação dos pães e peixes por Jesus, compartilhando o pouco que havia dentro dos cestos, ele alimentou uma multidão.

    Palestrante – Gabriel Grinberg

    Coffee de recepção – 8:30h

    Palestra – 9:00h

    Coffee Break – 10:30 / 10:50

    Conclusão – 12:00

    Valor – R$ 50,00

    Data – Dia 26 de Junho

    Local –  Auditório VIP da Universidade Braz Cubas

    Endereço – Avenida Carlos Ferreira Lopes, Mogilar, Mogi das Cruzes

    Contato – (11) 9 8201 – 0937

    Facebook – Beit Kabbalah

     

    Compartilhar:

  • Shour (Signo de Touro) e a cura de nossas próprias teimosias

    O Patriarca hebreu Abraão nos revelou há 4.000 anos atrás, em sua mais importante obra o Sefer Ietsirá (O Pergaminho da Formação) com os mistérios mais profundos da vida do Universo e da Natureza do Divino

    Postado dia 6 de maio de 2016 às 13h em Ciências e Espiritualidade

    abraão

    Foto: Reprodução/Internet

    Shalom! (A paz do Eterno)

    O Patriarca hebreu Abraão nos revelou há 4.000 anos atrás, em sua mais importante obra o Sefer Ietsirá (O Pergaminho da Formação) os mistérios mais profundos da vida do Universo e da Natureza do Divino. Abraão, em sua expansiva sabedoria, foi o fundador dos princípios do Monoteísmo (crença na existência de um único Deus) após o advento do dilúvio vivido por Noah (Noé). Nessa obra Abraão nos revela que é o Astro Lua que rege o início do mês astral. A lua possui um ciclo completo de 4 fases (Lua Nova/ Lua Crescente/ Lua Cheia/ Lua Minguante), gerando assim 28 Acampamentos Lunares, período em que a Lua passa pela abóboda celeste (céu) durante o mês Lunar.

    Dentro desses princípios o Patriarca nos revela que a Lua Nova é considerada a “Semente do Mês” na Lua nova, podemos encontrar toda a energia que será disponibilizada no resto das outras fases Lunares. Na semente encontramos toda árvore concentrada e condensada, quando a semente germina as energias ali condensadas já passam a se fragmentar nas raízes, galhos, folhas até chegar ao fruto que contem novamente a semente original que deu origem a toda criação.

    Nesses próximos dias, precisamente falando dia 7 para o dia 8 de maio entramos na Lua nova de Shor (Touro), que nesse ano cai exatamente no domingo do dia das mães.

    Abraão revela também que cada signo possui um Astro um corpo celeste correspondente e dominante assim como um elemento da Natureza. O Corpo Celeste dominante do signo de Touro é Vênus e o Elemento correspondente é o Elemento Terra.

    Vênus é um astro que a Astrologia usa para lidar com questões emocionais de fertilidade de Amor Incondicional entre varia outros atributos divinos.

    Abraão também nos revela que as Letras hebraicas que são na verdade uma união entre Luz e Força, são responsáveis por criar uma ponte entre nossa consciência e a consciência do Astro e do Signo correspondente, nesse mês recebemos a influência das Letras Vav que se relaciona como um código genético (DNA) do signo de Touro enquanto que a Letra Pei responde pelo DNA de Vênus.

    De acordo com a astrologia hebraica quem possui seu tikun (fator de correção) em Touro é porque foi do Signo de Escorpião na vida passada, e possui em seu tikun um dos mais difíceis de realizar a correção.

    Outro fator que a Astrologia Hebraica se diferencia com a insensatez da Astrologia convencional é, pelo fato da Astrologia hebraica ter convicção de que Astros e Estrelas não tem poder de influenciar negativamente a sua vida mas pelo contrário se você nasceu no dia, mês e hora estabelecido foi por um único motivo, para te auxiliar a exercer o máximo de seu livre arbítrio, para que você consiga através de suas próprias ações corrigir aquilo que não foi possível realizar em um vida anterior.

    Busque mais informações na page do FaceBook  da BEIT MICHOEL GRINBERG. Aqui revelamos e estudamos assuntos ligados às escrituras hebraicas de forma clara precisa, simples e original.

    Desejo tudo de bom e muita Luz para todos.

    Compartilhar:

Página 1 de 212