Colunistas

avatar

Edson Timóteo

Profissão: Educador Físico

Cidade: São Paulo

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Camilo Castelo Branco (2007). Pós graduado em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal de São Paulo ( 2011). È Diretor/Coordenador Técnico da Eu Quero Saúde Assessoria em atividade física saúde e bem estar, Atua com grupos especiais, Coordenou grupo de Reabilitação Cardíaca de uma grande academia na zona oeste de São Paulo, Tem livro publicado pelo programa estadual de saúde

  • A lição de vida do Super Reinaldo

    O dia em que meu aluno de 76 anos me ensinou a não fazer tempestade em copo d’água e a controlar a ansiedade, os medos e os pensamentos negativos

    Postado dia 29 de março de 2017 às 09h em Saúde e Bem Estar

    reinaldo

    Foto: Reprodução

    Queridos, no nosso último encontro pudemos refletir sobre o quão maravilhosa é a oportunidade que se chama vida. Foi uma experiência sensacional e o melhor foi saber que muitas pessoas me presentearam com o seu tempo e atenção lendo meu artigo. Então vamos lá, continuar essa jornada em busca da saúde do bem estar.

    Não me canso de dizer que não existe saúde isolada, que estando bem fisicamente você está completo ou saudável, e é sobre isto que quero descrever hoje. Para facilitar o entendimento do que quero passar, quero compartilhar um dos dias mais loucos e intensos da minha vida, e ele começou cedo.

    Eram cinco da manhã e eu já estava em pé, o trajeto para o trabalho tinha em torno de uma hora, estava ligado no automático e nem me lembro como cheguei. Estava no trabalho às seis manhã, uma hora e meia antes do meu compromisso, aula às 7h30. Aproveitei este tempo para tirar um cochilo; no meio deste sono senti como que uma flechado na cabeça, uma linha rápida que me trouxe uma pequena dor.

    Acordei e já estava no meu horário, iniciei a aula recebendo uns caras que não são normais, na verdade são super heróis, X-Men, sei lá. Algum tipo de alienígena: me refiro ao grupo de reabilitação cardíaca ao qual eu era responsável. A média de idade era 80 anos – sim, eu disse 80 anos.

    Bem, a aula foi evoluindo – verificação da pressão arterial, exercícios aeróbios, exercícios de fortalecimento e alongamento em grupo no final. Junto com a evolução da aula a dor também foi aumentando; ao final, no alongamento, a dor era insuportável, e eu não conseguia completar o raciocínio para a aula. Um dos alunos, o senhor Reinaldo (ou, melhor dizendo, Super Rei), já havia percebido, com seu olhar de infra-vermelho que eu não estava bem, então encerrou a aula e disse: “vou levar você ao médico”.

    Assim que entrei no carro o quadro piorou, perdi a fala, minhas mãos formigavam e a fala estava enrolada. Chegamos então ao Hospital das Clínicas, que era próximo. Fomos atendidos na emergência cardíaca e enviados para o PS de neurológia. Então, ali, cercado por cinco médicos, assustados e intrigados com um quadro agudo para um jovem de 26 anos, perguntaram então ao senhor Reinaldo  o que havia acontecido. Então o Super Rei respondeu: “ele é meu professor de atividade física, tentou me acompanhar e ficou assim”.

    Todos os médicos caíram na risada e nos atenderam super bem e me deram total atenção, fiz exames de sangue, meningite e até ressonância da cabeça – tudo isso em hospital com super, mas super lotação. Fui diagnosticado com enxaqueca com aura, uma enxaqueca muito forte com sintomas parecidos de um AVC que tem sua causa a alimentação junto ao distúrbio químico e estresse – isso, estresse, havia terminado recentemente uma jornada intensa na UNIFESP, e após uma semana estava em crise.

    Quero tratar deste assunto com vocês, mas, antes, prestem atenção: que conflito. Eu morrendo ali com dor e o Rei fazendo piada. Ele não era irresponsável, ele era sábio, doutor da arte da vida , doutor na arte de viver. Este mesmo senhor Reinaldo havia sofrido um infarto com 30 anos de idade e agora, aos 76 anos, já estava no quarto cardiologista, fugindo de operações e vencendo o problema como um artista de circo que se equilibra na corda.

    Após tantos anos, o seu coração, que tinha artérias obstruídas, já havia criado um novo caminho de circulação e ela não haveria de operar. Meu Deus, como pode? Enquanto eu faço tempestade em copo d’água, ele venceu no decorrer da vida. Muitos, mais muitos problemas e situações, e estava ali, aos 76 anos, ajudando um calouro na vida.

    Já se passaram alguns anos e nunca me esqueço daquele dia, nunca me esqueço do seu Reinaldo. Tento sempre me inspirar nele, o controle, o equilíbrio da mente, a calma para resolver conflitos. Sem dúvida trazem uma saúde que vai muito além de apenas um momento.

    Controlar a ansiedade, os medos, os pensamentos negativos e ter calma e segurança para lidar com os conflitos fazem parte, com certeza, da construção da saúde. O bem-estar, a paz e a tranquilidade têm conexão direta para a saúde como um todo. Não tenho uma receita definida como ser uma pessoa forte e que lida com facilidade com as pressões desta vida, mas sem dúvida buscar a cada dia desenvolver sua própria estratégia deve fazer parte da nossa vida.

    Esporte, fé, terapia… Existem diversas maneiras. Quero continuar tratando deste assunto e compartilhar como tenho vencido e me tornado forte como o Super Rei.

    Me despeço aqui com um grande abraço e agradecimento por todo carinho a quem tem me acompanhado na coluna. Deixo também a minha homenagem a este gigante que me ensinou, muitas vezes sem palavra alguma, esta arte da vida. Seu Reinaldo, Super Rei, descanse em paz.

    #:
    Compartilhar:

  • Reflexões sobre a vida

    Como é gostoso viver! Como é importante o deslumbrar! Como é triste quando nosso olhar não brilha mais por nada, tudo é comum, nada é diferente, tudo é normal

    Postado dia 2 de março de 2017 às 08h em Saúde e Bem Estar

    vida

    Foto: Reprodução

    Queridos, o que falar da vida? O que falar deste fenômeno tão maravilhoso e gigantesco, tão surpreendente e único? Como tratar com ela? Como aproveitar esta oportunidade, como abrir este presente todos os dias e se entusiasmar como criança, como acordar e valorizar algo que se torna simples e até mesmo sem valor por termos ao nosso alcance as vezes sem esforço?

    Muito de nós conseguimos valorizar ou olhar para ela após passarmos pelo susto de perdê-la. Pode ter sofrido um acidente, ou uma doença que bate à porta, ou quando alguém que tanto amamos é levado sem aviso. Passamos então a viver como crianças, aproveitando e valorizando cada minuto e segundo, seja sorrindo, sentindo o sol, o mar, as amizades, os momentos.

    Tudo vira motivo para aproveitar esta oportunidade que, julgo eu, ser a única. Por acreditar que esta é a minha única chance, tento ao máximo valorizá-la, mesmo sem nenhum percalço próximo, somente pela fascínio que vejo.

    Viver! Ah, como é gostoso viver. Mesmo em meio a tantas lutas e dificuldades o viver sem dúvida é soberano. Soberana é a chance da vida de tentar de novo, de se levantar, de pedir desculpas ou até mesmo perdão, de ir ali, de voltar, de abraçar, de beijar, de cheirar, de gritar, de falar bobeira ou de ser intelectual, de ler ou assistir de ouvir ou falar ou até mesmo de ficar quieto.

    simples2

    Para alguns a vida é um pouco mais fácil – sim, fácil, lógico que para quem a enxerga de fora. Para outros é mais difícil. Mas, para todos, com as mesmas possibilidades – e quando digo possibilidades não falo de chances específicas falo do viver, do aproveitar, do deslumbrar.

    Ah, como é importante o deslumbrar, ser feliz passa com certeza por esta estação. Como é triste quando nosso olhar não brilha mais por nada, tudo é comum, nada é diferente, tudo é normal. Isso, normal!

    É normal talvez fazer uma viagem à Europa. É normal ter o que comer na mesa, ou ter filhos saudáveis com sorrisos tão lindos. Pois é, o normal tira o brilho, rouba a alegria, torna normal viver sem se deslumbrar com o pouco, mas não pouco de quantidade, mas na simplicidade.

    Simplicidade, que delícia. Essa sim é amiga da vida, é amiga da estação que se chama deslumbrar, a simplicidade de enxergar a alegria em tudo, no mega café que está na mesa mesmo sendo o pão com manteiga, no lugar ao sol no transporte ao trabalho, no bom dia ao desconhecido, no voltar pra casa, são e salvo, no jantar a mesa, no sorriso dos que o amam, no ouvir daqueles que te dão importância. Oh linda é a esperançosa simplicidade.

    É assim a vida, cheia de surpresas boas e ruins, mas vale sempre o olhar com a simplicidade, com o deslumbrar, vale sempre o valorizar, vale sempre viver vale sempre a Vida.

    Queridos, muito obrigado por fazer a minha vida mais simples e esperançosa. Até a próxima!

    Compartilhar:

  • É agora ou nunca!

    Quando esperamos o fim do ano para prometer emagrecer, e depois não cumprimos nosso propósito, estamos deixando escapar uma oportunidade

    Postado dia 31 de janeiro de 2017 às 08h em Saúde e Bem Estar

    dieta

    Foto: Reprodução

    Querido leitor, que nosso 2017 seja próspero em todos os aspectos. Muita saúde, paz, amor e sucesso. Fique realmente maravilhado com essas mudanças de ciclo como, por exemplo, o final de um ano e o início de outro. Como é bom poder planejar e deslumbrar um novo começo, determinar novas metas ou até mesmo resgatar algumas antigas. E é sobre este assunto que quero compartilhar com você nesta oportunidade: quem de nós nunca que nunca fez a promessa de emagrecer no início do ano atire a primeira pedra (ou balança)!

    Porque emagrecer, melhorar a alimentação e sair do sedentarismo estão sempre na nossa lista de metas do início do ano? Podemos responder que elas facilmente são abandonadas e deixadas para um próximo ciclo. Vamos refletir onde estamos errando e deixando escapar esta possibilidade de mais saúde e bem estar para nós mesmos.

    Primeiro erro: começo radical com base em dietas bruscas ou até mesmo irracionais. Por exemplo, água morna com limão o dia todo substituindo todas as refeições. Não ria! Parece absurdo, mas nestes mais de 10 anos de experiência vi não somente uma vez esta tentativa, assim como várias outras: sopa industrializada em todas as refeições, papinha de neném , alface (sim, alface, esta foi a mais absurda que vi até hoje).

    A máquina humana com certeza é extremamente inteligente e está a todo momento se adaptando e projetando ações para manter a sobrevivência. Por exemplo, as pesquisas mostram que privar o corpo de alimentos e nutrientes faz com que  o metabolismo fique muito lento. O peso pode até baixar pela a exposição aguda, mas a qualidade desta eliminação terá sido muito baixa – perdendo massa muscular e não somente gordura, o corpo fica à espera aguardando a normalização da alimentação para armazenar todo possível e o impossível. Afinal, você pode novamente expô-lo a uma drástica vivência! Daí então o efeito sanfona.

    A busca por um profissional da área sem dúvida é a melhor opção. O nutricionista pode direcionar a melhor forma para a saúde e o alcance de seus objetivos, mas iniciar com detalhes simples e fáceis trazem muitos resultados positivos, tais como evitar frituras, doces e refrigerantes, diminuir a quantidade ingerida nas principais refeições e não repetir o prato.

    Segundo erro: sede demais ao pote, querer emagrecer tudo em três meses somente. Vamos refletir juntos: quanto tempo da sua vida você investiu para chegar a este atual quadro físico? Realmente nos esforçamos em almoços jantares e muitas horas sentados em frente à televisão. Pode ter sido até anos. D de repente, em 3 meses na academia, queremos resolver anos.

    Um ponto que traz muito sucesso é entender que um estilo saudável de alimentação e de atividade física trarão a saúde, não somente um período. Fomos feitos para estar em atividade, andar e correr, subir e descer, levantar e sentar. Mas a nossa vida moderna vai na contra-mão desta natureza.

    Mudar esses hábitos requer muito esforço e dedicação, mas a recompensa sem dúvida vale a pena. Trabalhar o raciocínio de longevidade e estilo de vida, e não algo momentâneo, é o caminho para desfrutarmos de uma vida melhor e saudável!

    Queridos, muito obrigado por todo o carinho. Vamos aproveitar esta força que há em nóss e buscar a cada dia o melhor estilo de vida para sermos felizes!

    Um grande abraço e até a próxima.

    Compartilhar:

  • Muito mais que sexo frágil

    Sempre observei a força das mulheres e por muitas vezes fico impressionado com a capacidade em tudo que fazem

    Postado dia 16 de novembro de 2016 às 08h em Saúde e Bem Estar

    mulheres

    Queridos, que alegria, que prazer mais uma oportunidade de estarmos juntos para compartilhar e discutir este tema tão incrível e plural. Como definir o que é saúde, sendo que tantas coisas têm influência sobre esta definição. Podemos classificar como física, ou mental, ou financeira , ou tantas outras variáveis. Será somente uma ou a junção de todas elas?

    Quero buscar e discutir as resposta a estas perguntas falando das mulheres. Ainda chamadas de sexo frágil, mas que têm em suas características uma explosão de coisas que ficam aquém da fraqueza. Avó, mãe, filha, esposa, namorada, amiga, prima, trabalhadora, empresária, do lar, professora, quantas faces encontramos, e impossível não sentir a influência e a presença tão forte delas.

    Sempre observei a força das mulheres e por muitas vezes fico impressionado com a capacidade em tudo que fazem. Acordar cedo para ir ao trabalho, mas antes pensar em que as crianças irão comer, verificar se as roupas já estão na máquina. Cuidar do almoço, em meio tudo isso a pauta da reunião e aproveitar o caminho para fazer sua própria maquiagem – meu Deus, que processador é este?

    São mais atenciosas e conseguem gerenciar mais assuntos ao mesmo tempo, têm olhar clínico para muitas coisas. Esta força linda tem sido ameaçada por vilões, que são muitas vezes silenciosos mas aos poucos levam embora toda essa vida. Vamos listar duas das principais causas da mortalidade feminina e trataremos de formas para combatê-las.

    Este é o primeiro vilão: acidente vascular cerebral, o famoso AVC, é a obstrução das artérias no cérebro, a obstrução é causada por diversos motivos e entre os fatores de risco estão hipertensão, colesterol elevado, tabagismo, diabetes, sedentarismo e obesidade. Analisando os fatores de risco fica clara a prevenção: não fumar, adotar hábitos saudáveis de alimentação e praticar atividade física com certeza são imprescindíveis para afastar este trator mortal.

    Mas toda vez que falamos de atividade física e alimentação saudável , já vem à cabeça malhar horas e gastar muito com alimentos integrais . Talvez esteja aí o erro. Temos que pensar em algo prático, verdadeiro e realmente viável, como por exemplo; evitar frituras, adicionar frutas entre as principais refeições e caminhar 3 vezes por semana 30 minutos em ritmo de quem está atrasado. Pronto: já estamos na contramão do sedentarismo e desta doença que quer nos matar.

    O segundo culpado em relação à mortalidade feminina atinge o órgão mais bonito e com certeza o maior, não no sentido físico mas emocional e afetuoso: o coração. Isso mesmo, o infarto do miocárdio é o segundo causador de mortes do público feminino, e você não vai acreditar que 80% dos casos poderiam ser evitados se o controle dos fatores de risco fosse seguido.

    Sem dúvida as mulheres estão mais em perigo, porque os sintomas que são mais comuns em homens (dor no peito em caráter opressivo, com irradiação para o braço esquerdo) podem não estar presentes em mulheres, principalmente nas de mais idade. O infarto em mulheres pode ocorrer com sintomas do tipo: dor na boca do estômago, dor irradiada para as costas, sudorese abundante e peso em ambos os braços.

    Por causa desses sintomas atípicos, as mulheres devem ficar mais atentas. Quero continuar tratando deste assunto, mas deixo o meu abraço para todos que me acompanham na coluna e desde já agradeço todo o carinho.

    Até a próxima!

    Compartilhar:

  • Metas de recompensa!

    Busque a sua recompensa: você tem todo o direito de desfrutar de momentos que ficaram para sempre no seu coração

    Postado dia 26 de setembro de 2016 às 09h em Saúde e Bem Estar

    recomepnsa

    Foto: Reprodução/Internet

    Queridos, que maravilha! Temos mais uma vez esta incrível oportunidade de nos aproximarmos para falarmos e pensarmos sobre a busca do melhor caminho pela saúde. Saúde tão importante, tão incrível e tão poderosa. Um verdadeiro presente divino, mas muitas vezes esquecida, maltratada e desperdiçada.

    Quero iniciar este nosso texto lembrando o quão bom foi o nosso último encontro, foi mesmo uma delícia compartilhar com vocês momentos tão marcantes da minha vida e ainda trazer alguma reflexão para encorajar você, meu parceiro, nesta jornada.

    No meu último artigo finalizei perguntado; “você está feliz?” Disse que continuaria com o mesmo tema. Não consigo falar de felicidade sem falar desta minha vida, que aos meus olhos é muito divertida e engraçada, durante esta leitura prometo para você boas risadas.

    Após meu engajamento na corrida pelo futuro, pela tão sonhada felicidade, mergulhei de cabeça em meu propósito, e que montanha russa foi essa jornada… As necessidades acadêmicas eram inúmeras. Eu perguntava-me como pagar? Como estudar? Como aprender? Na sala de aula as vezes eu ficava me perguntando sobre o que eu estava aprendendo! Célula? Faz digestão? A única que conhecia era aquela do colégio em “forma de ovo”! Meu Deus! Sem dúvida este caminho exigia de mim muito empenho e dedicação, mas sem dúvidas isto não me faltava…

    Foi então que uma linda pessoa, uma sensacional mulher com sorriso de menina entrou na parada bagunçando com todo este cronograma, e me mostrou que tudo poderia ter mais brilho e alegria com o seu toque.

    Eu estava tão empenhado nos objetivos que não conseguia enxergar nada além de estudar e dar o meu máximo, me fechei para as “experiências de recompensa”, isso mesmo recompensa, Todos nós temos diversas metas de obrigações, ir bem aqui e se dedicar ali, acordar em horário marcado, pagar, fazer e planejar… Quantas metas estão somente ligadas às obrigações? Então pergunto> porque não planejar também as recompensas por todo este empenho?

    Neste momento tão intenso a especial, Janaina Pauferro mostrou-me que era possível dar mais alegria e graça a todo este processo, aliás, preciso apresentar a todos vocês Janaina Pauferro, minha amiga que no primeiro ano da jornada se tornou minha namorada. Sua alegria era e é, uma verdadeira explosão atômica. Fiquei preocupado pensando: “não darei conta”, mas os planos dela eram simples: aproveitar os momentos e ser feliz. O primeiro deles foi a ida a um parque de diversões, lembro de falar que custaria caro e ela disse que ganhara os ingressos. Não tive como fugir, e que bom que foi assim. Sem dúvidas foi um dos melhores dias da minha vida, montanha russa de verdade e tantos outros brinquedos que me faziam rir sem parar. Era tão engraçado que não conseguia nem me segurar nos brinquedos, um verdadeiro banho de relaxamento. Após este dia tivemos diversas outras experiências, e sempre com muita felicidade.

    A Jana me mostrou que a felicidade não estava no valor das coisas e sim na vontade em querer aproveitar e desfrutar de uma vida, em ter olhos para enxergar possibilidades, se permitir de verdade.

    Desde então as metas de recompensa estão sempre na minha lista e não deixam nunca de serem planejadas e vividas intensamente, desde as mais elaboradas, como viagens, até as mais simples como ficar com minha família, desligar o computador para ir brincar com o Pedrão, meu filho craque do futebol de 1 ano, ou ser um bailarino renomado em dupla com a bailarina Luiza, minha filha de 3 anos. Isso sem duvidar da graça, leveza, brilho e sabor a vida, traz saúde, da sentido e motiva a cada dia mais o enfrentamento de tantas situações cotidianas. Esta é uma reflexão bem positiva, e é ela que quero deixar neste nosso novo encontro. Como diz um amigo chamado Grande Tim: “Você merece! Você tem todo o direito de desfrutar de momentos que ficaram para sempre no seu coração… Permita-se, observe as oportunidades, valorize e se empenhe neste objetivo de ser Feliz!”

    Muito obrigado um grande abraço e até a próxima!

     

    Compartilhar:

  • Ser feliz faz bem para a saúde

    Gastrites, ameaças de infarto, crises de choro, síndromes do pânico... São tantas as doenças que muitas vezes têm origem em nós mesmos

    Postado dia 22 de agosto de 2016 às 10h em Saúde e Bem Estar

    feliz

    Foto: Reprodução/Internet

    Queridos: que maravilha, temos mais uma vez esta incrível oportunidade de nos aproximarmos para falar, pensar e construir sobre a busca do melhor caminho por ela, a saúde.

    Quero iniciar este nosso encontro relatando um período muito louco da minha vida.

    No final do período escolar, tive uma crise de dor nas costas, na região dos ombros e do trapézio. A dor era intensa e me incomodava muito. Decidi ir ao médico, com a esperança de alcançar um alívio. Tinha em mente que, através de algum remédio, este peso das costas me fosse aliviado. Entrei na sala do médico, que estava sentado e da mesma maneira permaneceu. Perguntou o que eu sentia, respondi que sofria de muita dor nas costas. Ele fez silêncio e não respondeu nada, acho que pensou: “Este menino está querendo angariar um atestado.”

    Persisti perguntando o que eu tinha. Ele respondeu que eu não tinha nada, olhou a região e receitou relaxante muscular. Fiquei muito incomodado, pensando: como uma dor tão grande podia não ser nada?

    Mesmo sendo muito jovem, fui buscar respostas para essa dor e para que servia este remédio, o relaxante muscular. Vim a descobrir que não seria muito eficaz, porque a solução para estas dores estava muito longe de remédios. Eles poderiam até mesmo ajudar a aliviar a dor por tempo curto, mas jamais trariam a cura.

    Você deve estar se identificando comigo. Respirei fundo e iniciei o mapeamento do problema e tracei estratégia de guerra para resolvê-lo. A primeira coisa era descobrir o que estava causando aquelas dores. Descobri que não estava feliz – ou melhor, feliz eu sempre fui e sou, mas estava insatisfeito.

    Comecei a olhar como eu acordava, e me vi brigando com a cama, não por mais um pouco de sono, e sim porque não estava contente com meu trabalho, não queria estar naquele lugar, cobrando pessoas por telefone. Lembro-me de uma ligação com uma senhora que havia comprado uma cama e não havia pago e o meu papel era cobrar. Não! Eu gritava! Não quero ligar para pessoas para cobrar juros ou ser impiedoso com parcelamentos longos. Quantos de nos temos sido prisioneiros de nós mesmos porque aceitamos condições contrárias sem ao menos brigar, gritar ou mesmo sair correndo.

    Peguei toda esta insatisfação e usei como combustível; afinal, precisava deste remédio, deste oxigênio, ser feliz, me sentir realizado. Sem dúvida podemos claramente ter dores, incômodos e até mesmo doenças por causa da insatisfação por não sermos felizes, ou não estarmos feliz com algo. Gastrites, ameaças de infarto, crises de choro, síndromes do pânico… São tantas as doenças que muitas vezes têm origem em nós mesmos.

    Eu estava decidido a me libertar, a realmente brigar por esta felicidade. Fiz matrícula na faculdade, no curso dos meus sonhos, Educação Física. Mas era impossível pagar sem emprego, e neste momento fui iluminado por Deus: aquele lugar ruim iria patrocinar um lugar melhor, eu usaria o dinheiro do emprego que não gostava para buscar o emprego do meu sonho.

    Uau, era disso que estava precisando – perspectiva, sonhos, olhar pra frente, acreditar! Esse foi o remédio! Meu coração se encheu de esperança! Este remédio veio de forma avassaladora sobre a dor nas costas e a levou embora sem piedade.

    Meu olhar se encheu de luz, de brilho. Comecei a me alegrar com poucas coisas. Não me esqueço de entrar no ônibus e ver livre aquele lugar na janela, recebendo raios do sol, que alegria!

    Quantos presentes recebi por mudar o olhar, por virar a chave. Que delícia a música que de repente toca no rádio somente para me alegrar!

    Quero continuar com esse assunto, mas neste primeiro texto gostaria de propor esta reflexão: a felicidade traz saúde, e o contrário dela provoca doenças. Finalizo então com a seguinte pergunta: Você está feliz?

    Grande abraço! Nos vemos em breve.

    Compartilhar:

  • Escolha como entrar em forma

    Descubra qual o melhor esporte para entrar em forma!

    Postado dia 12 de julho de 2016 às 08h em Saúde e Bem Estar

    esportes

    Foto: Reprodução/Internet

    Vivemos em dias que a tecnologia nos traz muitos benefícios. Porém, estes avanços da vida moderna também trazem um estilo de vida menos ativo. Videogames e internet nos fazem levar uma vida mais sedentária, favorecendo o aumento de peso e diminuição da saúde. Pensando nisso, vamos te ajudar a agitar a sua vida. Vamos começar falando de algumas opções de atividades e esportes que, além de serem divertidas, promovem muitos benefícios.

     

    PEGUE A SUA BIKE!

    bike1Pedalar é  uma ótima opção. A atividade promove o fortalecimento de pernas, glúteo e abdômen. Este fortalecimento melhora o tônus muscular; ou seja, deixa a musculatura mais firme e esteticamente mais bonita, além de promover a queima de gordura. Não podemos esquecer de mencionar a melhora do sistema cardiovascular.

    SUPER DICA ##SP:  Inicie pedalando cerca de 30 a 50 minutos em trajetos que sejam mais regulares (solo plano).

     

    VAI ENCARAR?

    triangulo-jiujitsuO jiu jitsu com certeza é um dos esportes que mais tem crescido. A luta oferece muitos benefícios: a pegada (ou agarre) no kimono promove o fortalecimento de todos os músculos dos membros superiores, costas,  peitoral, bíceps, tríceps, ombro e abdômen. As pernas não ficam de fora: são expostas e se fortalecem, com grande gasto calórico que ajuda no emagrecimento e na definição dos músculos.

    SUPER DICA ##SP: Respeite o seu corpo e seus limites. Por ser uma atividade de muita intensidade, ir com calma pode trazer prevenção de dores e lesões.

     

    CORRER & CAMINHAR

    Friends Running

    Estas atividades, sem dúvidas, são de muito fácil acesso e promovem muitos benefícios à saúde. Caminhar e correr fazem com que haja uma ativação do sistema cardiovascular e cardiorrespiratório; ou seja, fortalece o coração e o pulmão e ajuda a melhorar a circulação das pernas, diminuindo as queimações e as dores. Você ainda fortalece e aumenta a resistência das pernas, aumenta a capacidade do seu condicionamento físico e emagrece.

    SUPER DICA ##SP: Tênis e roupas confortáveis vão ajudar para que sua atividade traga os benefícios citados. 

     

    Compartilhar:

  • Exercícios com as redes sociais

    Vamos juntos ao encontro da saúde, da liberdade e vida

    Postado dia 1 de julho de 2016 às 08h em Saúde e Bem Estar

     

    exercícios

    Foto: Reprodução/INternet

    Queridos muito prazer mais uma vez!

    Você já fez algum exercício que viu no Facebook que ao final mostrava um antes e depois, e este exercício era miraculoso e seu grau de dificuldade mostrava claramente os resultados que teria se o conseguisse fazer?

    É disso que vamos tratar desta vez!

    A cada dia cresce o desejo e a luta por um corpo sarado, por resultados rápidos e em pouco tempo. Na mesma intensidade, a cada dia aparece uma onda muito grande de fórmulas e exercícios milagrosos, que prometem um corpo saradíssimo com apenas um exercício ou um alimento especifico.

    As redes sociais potencializam a disponibilidade de informações com esta característica. Todos nós temos amigos que postam fotos da hora da malhação e da refeição. E ainda encontramos algumas criações que, ao invés de benefícios, podem trazer lesões que prejudicaram mais do que apenas uma temporada de verão.

    Uma dica muito importante é verificar o autor do exercício ou programa, se é um profissional, que estudou os estímulos e efeitos do que está indicando. Por exemplo: vemos algumas dicas nas redes, com saltos de alta intensidade. Os exercícios de impacto, sem dúvida, devem ter uma longa preparação de fortalecimento articular para serem feitos, um despreparo pode gerar lesões nos joelhos, tornozelos e até coluna lombar, rompimento de tendões, tendinites e lombalgias.

    A intensidade deve ser respeitada. Cada pessoa tem o seu nível de condicionamento, então sempre desconfie daquelas dicas de “faça assim nesta velocidade”. O nível de condicionamento se desenvolve através de estímulos consecutivos e não em um só post. Elevar a frequência cardíaca de forma intensa, sem preparo, submete o sistema cardiorrespiratório a um risco desnecessário.

    A criação de exercícios localizados também fazem muito sucesso. Temos que levar em conta a postura de execução, a carga e a flexibilidade do movimento, pois estas variáveis demonstram que os exercícios têm que ser adaptados para cada pessoa. Realizados de forma incorreta podem ser prejudiciais.

    Bom, vamos pensar então em algo que possamos fazer em casa, que dê resultado e não apresente riscos!

    Pesando os imensos benefícios que a atividade aeróbica pode trazer, tais como:

    • Fortalecimento do sistema cardíaco
    • Fortalecimento do sistema respiratório
    • Melhora do sono
    • Melhoro do desempenho sexual
    • Emagrece

    Temos a caminhada/corrida

    Como fazer e iniciar:

    Trinta minutos a princípio é um ótimo estímulo. Inicie caminhando em ritmo de quem está atrasado para chegar a um lugar. Intercale momentos mais agudos e mais lentos dentro de suas condições, verifique a distância alcançada e, com o passar dos treinos, tente aumentar esta distância ou diminuir o tempo para alcançá-la. Passe de caminhada com ritmo forte para alguns minutos de trotes, vá aumentando o período de trote e diminuindo os de caminhada. Indicado para homens e mulheres.

    Exercícios localizados são um complemento super importante, com diversos benefícios:

    • Aumento e melhora do tônus muscular
    • Melhora da flacidez
    • + Força
    • Melhora da postura e outros
    • Proteção articular

    Homens: Flexão de braços: faça a primeira série até incomodar a região peitoral, conte o número alcançado e o repita três vezes. Este exercício contempla os músculos do peito, costa, bíceps e tríceps.

    Mulheres: Agachamento/Sentar e levantar: Agache ao ângulo de 90 graus; a utilização de uma cadeira ajuda. Faça a primeira série até incomodar a região anterior da coxa, conte o número alcançado e o repita três vezes. Este exercício contempla os músculos anteriores e posteriores de coxa, glúteo e coluna lombar.

    Compartilhar:

  • Cuidado com sua saúde: tenha acompanhamento profissional

    Hora de malhar! O quesito mais importante para sua escolha é saber se você terá o acompanhamento de um profissional

    Postado dia 14 de junho de 2016 às 08h em Saúde e Bem Estar

     

    profissional

    Foto: Reprodução/Internet

    Queridos, mais uma vez juntos a todo vapor para aprender compartilhar e buscar informações que nos ajudaram na construção da nossa saúde e daqueles que têm nosso afeto e nossa atenção. É incrível como tem crescido o número de pessoas que buscam se exercitar, que procuram atividades para sua saúde e para seu bem estar. A estética, que antes era o principal motivo para atração de novos adeptos da atividade física, hoje perde para pessoas que não buscam somente um estereótipo, mas vão além disso e a cada dia se aproximam de informações e produtos e conteúdos relacionados a uma vida saudável.

    Claramente o mercado está muito atento a essa nova tendência: podemos encontrar um grande número de programas de televisão específicos, reportagens em revistas e jornais, colunas mensais, semanais e até diárias tratando deste tema. Isso para não falar de produtos com menor teor de gordura, produtos orgânicos, produtos light. Temos uma imensa variedade, um verdadeiro mundo fitness.

    Nunca se viu um número tão expressivo de academias, centro de treinamentos e espaços para atividade física. Podemos enumerar diversos dentro de um mesmo bairro , de todo tipo e gosto, e é neste ponto  que gostaria de refletir com você e tentar trazer alguns pontos que serão importantes na hora da escolha de um espaço para a sua prática de forma correta e segura. Vamos primeiro pensar nas academias, o que devo observar, quais pontos que realmente são importantes.

    Podemos dividir a academia em duas áreas  principais. A primeira é a aeróbia, onde estão localizados esteiras, bicicletas e elipídios. Estes equipamentos não precisam ser de última geração, basta estar em bom estado e ser fáceis de desligar em caso de emergência. O mesmo cuidado é importantes na parte de exercícios resistidos, os famosos aparelhos de musculação: eles devem estar em bom estado e de fácil manuseio. Esta observação pode evitar acidentes e lesões.

    Passada esta análise, vamos para os pontos realmente muito importantes. Hoje temos no mercado diversas bandeiras de academias, de grande porte e também as pequenas, aquelas próximas da nossa casa, o que deve se levar em conta e nos mostrará se este é o local ideal para a prática.

    O quesito mais importante para sua escolha é saber se você terá o acompanhamento de profissional, se ele irá montar um programa específico para suas características e necessidades. Somos seres biológicos individuais; sendo assim, não existe um bom trabalho se o local não aplique uma ficha de anamnese. Nela você responderá todas as perguntas que darão base para construção de um programa seguro; por exemplo, se você toma remédios, se é diabético ou hipertenso. Cada uma destas característica te encaminham para um atendimento mais correto. Afinal, não é o mesmo treino para todas as pessoas.

    A avaliação física também é importante. Muitas pessoas têm como objetivo o emagrecimento, mas quanto? Quanto da atual composição é gordura? Quanto é músculo? Estas respostas irão direcionar de forma correta a construção do programa – e mais, são determinantes para alcançar os resultados. Vemos na prática que poucas academias seguem esta construção, e infelizmente estão mais preocupadas com volume de alunos do que com qualidade e saúde para os seus clientes.

    Podemos concluir que o local ideal é aquele que presta o atendimento com qualidade, que verifica os dados de saúde através de uma anamnese, que faz avaliações físicas para saber o seu desenvolvimento, que disponibiliza um profissional para prescrever o programa de treinos, e este profissional seja atencioso estando atendo a orientar e corrigir sua postura e execução.

    Então, se o local visitado não se preocupar com nenhuma destas indicações, fuja e procure um lugar que te respeite como pessoa e não te trate como apenas mais um número e cifra.

    Queridos, muito obrigado! Contem comigo para esclarecer qualquer dúvida, fico imensamente feliz com a sua leitura. Abraços e até a próxima.

    Compartilhar:

Página 1 de 212