Auriculoterapia: acupuntura na orelha

A técnica da auriculoterapia apresenta um resultado satisfatório em pelo menos 80% dos casos. Doenças agudas apresentam resultados mais eficazes e duradouros

Postado dia 06/03/2017 às 08:30 por Sociedade Pública

auriculoterapia

Foto: Divulgação

A auriculoterapia, assim como a acupuntura, é parte integrante da Medicina Tradicional Chinesa. Embora existam relatos antigos de algum tipo de terapia no pavilhão auricular em vários países, o estudo sistematizado foi realizado em 1951 pelo médico francês Paul Nogier. A partir do curioso tratamento de ciatalgia por cauterização de um ponto auricular, Nogier iniciou seus estudos clínicos: produziu o primeiro mapa auricular, comparando o pavilhão da orelha com um feto na posição invertida. Assim, desenvolveu a terapia chamada auriculoterapia, ou acupuntura auricular.

Devido a estudos realizados por vários autores, havia divergências entre os mapas auriculares. Desta forma, foi criado na China o mapa estandardizado dos pontos auriculares em 1972. Em 1990 a OMS (Organização Mundial de Saúde) reconheceu a auriculoterapia como técnica terapêutica; no Brasil, atualmente esta terapia é parte integrante da Política de Práticas Integrativas do SUS.

auriculo1Estudos clínicos vêm demonstrando que a grande quantidade de ramificações nervosas derivadas dos nervos espinhais e cranianos ligam os pontos auriculares a regiões cerebrais que estão ligadas através de rede nervosa aos órgãos e partes do corpo. Assim, qualquer alteração em um determinado órgão ou parte do corpo poderá ser tratada pela orelha.

O diagnóstico em auriculoterapia é realizado com base na queixa do paciente e na localização de partes do pavilhão auricular que apresentem algum tipo de alteração, que podem ser detectadas pela inspeção, palpação e pelo eletrodiagnóstico. As alterações podem ser manchas vermelhas ou brancas, vasos amarelos ou azulados, escamações, cordões ou nódulos.

Após a identificação dos desequilíbrios energéticos, os pontos auriculares são escolhidos, levando em consideração:

– Pontos da área correspondente;

– Pontos de ação específica;

– Pontos da Medicina Tradicional Chinesa;

– Pontos do sistema nervoso;

– Pontos do sistema endócrino.

auriculo2Após a seleção dos pontos, o terapeuta deve escolher o método de inserção de sua preferência (agulhas, sementes, cristais ou esferas de prata, ouro ou cobre). O procedimento mais simples e seguro é com sementes, cristais ou esferas, que devem ficar na orelha do paciente por uma semana, sendo feita a estimulação dos pontos 4 vezes por dia. Em sintomas que indiquem um excesso de calor no organismo, pode ser feita uma sangria (extrair gotas de sangue) no ápice da orelha para sacar o calor existente e aliviar os sintomas.

Com base em meus 13 anos de experiência com esta técnica, posso relatar que ela apresenta um resultado satisfatório em pelo menos 80% dos casos; doenças agudas apresentam resultados mais eficazes e duradouros; doenças crônicas requerem um tratamento complementar de acupuntura sistêmica (agulhas).

Para os interessados em aprender mais sobre esta técnica e utilizá-lo como terapia natural em si, nos amigos e familiares ou até profissionalmente, estarei realizando no dia 18 de março de 2017 o Curso Básico em Auriculoterapia pela CTEMS Desenvolvimento Humano, localizada na Travessa Mirambava, 280, Centro, Suzano (SP). Telefone e whatsaap para contato: 011 99358-5786 (Alessandre).

Leia mais sobre acupuntura

A acupuntura na visão do psicólogo

Compartilhar:

Leia também

Assine a nossa newsletter