Alimentação vegana: Entenda os prós e contras

Alimentação vegana é realmente saudável? O Dr. Ariovaldo Ribeiro foi buscar as vantagens e desvantagens para quem deixa de ingerir proteína animal

Postado dia 02/03/2016 às 09:00 por Ariovaldo Ribeiro

vegana

Foto: Divulgação/Internet

 

Entendendo melhor o Veganismo

Uma alternativa para quem se preocupa com o meio ambiente e tem forte apego aos animais, o veganismo não é só uma dieta alimentar, é também uma filosofia ética, religiosa, social e moral que modifica hábitos alimentares e sociais, mudando o olhar sobre a vida e, consequentemente, mudando também o paladar sobre a própria alimentação.

A alimentação vegana exclui todo alimento de origem animal, e isso inclui além de carnes de aves, boi, peixe, porco, ou outros animais, seus derivados tais como leite, ovos, etc.

Como explicado acima, o veganismo é uma filosofia vegana, porém ela vem sendo usada para quem deseja perder peso através de uma alimentação com baixas calorias, já que a exclusão da gordura animal contribui significativamente para equilibrar os níveis de colesterol e gorduras no sangue.

Os adeptos da dieta vegana tem uma alimentação que consiste estritamente no consumo de alimentos de origem vegetal, como as frutas, os legumes e as verduras, além de leguminosas, cereais, nozes e sementes. É uma dieta simples de seguir, porém como toda alteração alimentar, apresenta seus prós e contras. Vejamos:

Vantagens apresentadas:

A Associação Dietética Americana lançou um estudo onde se propõe que a dieta vegana seja obrigatoriamente indicada na prevenção de doenças crônicas como diabetes, obesidade, câncer e hipertensão, sem restrição de idades, de crianças a adultos.

A justificativa baseia-se nos resultados apresentados em que os níveis de gorduras sanguíneas são baixos, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares, assim como o alto consumo de fibras estimula o bom funcionamento intestinal, além de promover a saciedade por mais tempo quando comparado com outras formas de alimentação.

Embora nada oficial tenha sido publicado, estima-se que os adeptos da alimentação natural sejam em número muito menor de pacientes portadores de doenças graves do que os que se alimentam de forma mais tradicional, onde o consumo de carne e embutidos é cotidiano. Os resultados obtidos relatam que algumas doenças tiveram seus sintomas amenizados e os riscos de gravidade diminuídos significativamente, após pouco tempo da dieta vegana introduzida ao paciente.

No entanto, deve-se levar em conta que ao retirar a carne animal, outros alimentos são introduzidos em acréscimo, o que pode significar que novos minerais e vitaminas alteraram positivamente no resultado da saúde dos pacientes enfermos.

Por reduzir alimentos considerados habituais da dieta, em especial a cozinha dos brasileiros acostumados ao consumo exagerado de carnes, o adepto do veganismo acaba conhecendo novos sabores e consumindo diversas outras fontes de vitaminas e minerais que antes eram ignoradas. É praticamente uma reeducação alimentar.

Alimentos industrializados acabam sumindo da mesa dos veganos, o que é positivamente saudável, dando lugar a alimentos mais frescos e sem aditivos.

Favorece perda de peso, não só pela modificação alimentar, mas também pela diminuição de gorduras ingeridas através das carnes.

Desvantagens:

Excluindo alimentos de origem animal da alimentação, perdemos quantidade significativa de nutrientes como B12, cálcio, ferro e zinco, minerais importantes para manter a saúde dos ossos, sangue e dentes, exigindo constante e atenta monitoração para controlar os níveis adequados de ferro e demais vitaminas e, caso seja necessário, completar com suplementação química receitada por médicos e nutrólogos, através de vitaminas  específicas.

Muito restritiva, exige uma mudança drástica nos hábitos alimentares, podendo trazer emoções conflitantes e alguns transtornos e passa a exigir adaptações sociais, uma vez que quase todas as festividades e comércios onde servem alimentos não priorizam os seguidores do veganismo, deixando as festividades sociais com poucas alternativas para comer e beber sem que interfira na dieta. Para um vegano, sair de casa para se divertir requer também uma logística que envolve conhecer o local e a alimentação oferecia ou levar a sua própria marmita de casa.

Se mal feita, a dieta vegana certamente será fonte de transtornos à saúde, pois exige uma monitoração constante junto ao seu médico de confiança. Para isso, é importante uma comunicação presente entre ambos.

Por se tratar de uma dieta drástica, não é recomendável que seja introduzida por conta própria, uma vez que sintomas como depressão, cansaço extremo e apatia podem se desenvolver se introduzida sem cuidado ou atenção necessária. A adaptação ao veganismo deve ser feita aos poucos, com paciência e acompanhamento de perto com profissionais da saúde, a fim de se evitar um choque no organismo e prejuízos à saúde.

A dieta vegana traz muitas vantagens para o organismo, mas deve-se ser sempre acompanhada por um profissional. “Como os veganos deixam de consumir qualquer tipo de proteínas de origem animal, é importante que quem escolha a alimentação vegana faça sempre um acompanhamento com seu médico de confiança. A importante que se façam sempre exames para detectar a deficiência de algum nutriente ou vitamina”, explica o médico homeopata.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Ariovaldo Ribeiro

Médico homeopata especializado, Especialista em Homeopatia pela Associação Médica Homeopática Brasileira.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter