A música e o mar de estilos que banham a vida de um músico

Como passar por todos esses estilos, sem tropeçar em cada execução?

Postado dia 10/11/2015 às 12:37 por Betinho Músico

maxresdefault (1)

“Não! Não vou tocar essa música…”

É uma frase que, por mais incrível que pareça, já ouvi de um “pseudo” professor de música em uma “pseudo escola” da vida. Mas, a negação se deve ao estilo musical, preconceito ou a capacidade de execução?

Muitas vezes nos pegamos, nós, músicos de oficio, em um mar de estilos musicais, especialmente músicos de baile e eventos, que navegam em águas calmas das ilhas Frank Sinatra, passando pelo mar tropical de Luis Miguel, deslizando sobre as ondas de Tom Jobim, tentando passar pelo maremoto do Rock and Roll, chegando finalmente depois de muitos mares e oceano no fervor dos sambas, axés e coisas mais do gênero.

Agora, como passar por todos esses estilos, sem tropeçar em cada execução? Sem pensar de uma maneira preconceituosa musicalmente falando?

Precisamos entender então a LINGUAGEM MUSICAL, que nada mais é do que a maneira com que executamos cada estilo musical, em sua peculiaridade, sua divisão rítmica, dinâmica e outros itens mais.

Entender a linguagem musical é a melhor maneira de enriquecer nosso conhecimento, deixando de lado gênero ou tipo, mas pensando na música como música, como som, como emoção, como aprendizado, e mudando o velho e ultrapassado discurso preconceituoso, absorvendo o que cada estilo musical tem a nos oferecer, e modificando a frase citada no começo desse texto para “Sim, vou tocar essa música” ou então “Sim, eu posso tocar essa música!!!”.

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Betinho Músico

Meu nome é Adalberto Vieira da Costa Junior, mas sou conhecido por todos como Betinho Músico.

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter