A descoberta da Cerveja

Um ponto chave para a evolução da Humanidade

Postado dia 22/01/2016 às 00:00 por Gustavo Iglesias

cerveja

Até cerca de 10 mil anos atrás as sociedades da época, mais para agrupados que sociedades, viviam em regime coletor/caçador com características nômades. Se estabeleciam num local que os provia de água e comida, acabavam com os recursos deste local e seguiam em busca de outro que fosse adequado para um novo período de subsistência.

A adoção de um sistema agricultor foi o ponto chave para que estes grupos abandonassem a vida nômade e se fixassem num mesmo local, reorganizando a partir daí todos os seus costumes e formando as bases da sociedade como a conhecemos hoje. Além de cultivarem seus próprios alimentos estes povos se organizaram melhor dividindo tarefas, construindo moradias e transformando seu entorno no intuito de melhorar a qualidade de vida do grupo.

Registros arqueológicos evidenciam que os primeiros tipos de alimentos cultivados foram grãos, dentre eles vários tipos de cevada e trigo, e o primeiro povo que começou a cultivar estes grãos foram os Sumérios (Mesopotâmia).

Acontece que em algum momento antes de largarem essa vida nômade alguma Sumeriana* descuidada provavelmente deixou alguns grãos ao relento, choveu, molharam os grãos e quando ela foi pegar novamente havia um mingau de sementes germinadas. Como não podiam se dar ao luxo de jogar comida fora tentaram cozinhar o líquido e ver no que ia dar essa gororoba. Esse aquecimento ativou enzimas que transformaram o amido em açúcar seguido de fermentação espontânea e voilà, estava pronta a primeira cerveja! Bem diferente de como a conhecemos hoje, com 2 a 3% de teor alcóolico no máximo, cor escura, baixíssima carbonatação e um sabor bem rudimentar, adocicada e azeda ao mesmo tempo.

Descobriram também que esse mingau rendia mais que o pão, fornecia os mesmos nutrientes, não ficava duro, demorava para perecer, e ainda por cima deixava todo mundo mais alegre. Para melhorar o sabor começaram a acrescentar mel, tâmaras, damasco, especiarias e outros ingredientes que também tinham seu tempo de conserva potencializados nesta mistura.

Outro fato percebido instintivamente foi que era muito melhor beber cerveja do que água já que seu aquecimento matava muitos dos micro organismos presentes na água que invariavelmente faziam mal a todo o grupo. Dá para imaginar que com a precariedade da medicina de 10 mil anos atrás um surto de disenteria poderia matar muita gente.

E esse foi o ponto chave para a transformação da sociedade.

A partir do momento que descobriram um alimento preparado com grãos abundantes na região, facilmente cultiváveis, que podiam ser guardados por bastante tempo, conservavam outros alimentos quando misturados, deixava as pessoas felizes e era melhor pra saúde que água eles tiveram a brilhante ideia de parar de andar e se mudar para terem uma vida mais calma, organizada e segura.

E digo alimento pois era essa a função primordial do “pão líquido”, como era e é chamada até hoje a cerveja nossa de cada dia.

Um brinde aos Sumérios!!

*As mulheres eram responsáveis pela guarda e preparo dos alimentos enquanto os homens tinham a função da busca e coleta dos mesmos. Portanto é mais que certo que a cerveja é uma descoberta feita pelas mulheres, e por muitos e muitos séculos toda a evolução do preparo foi de inteira responsabilidade delas…mas isso já é outra história, para outro post. Então fica aqui registrado o meu mais efusivo e sincero agradecimento as mulheres por esta descoberta. Love u sooo much!
Os Sumérios tinham até uma Deusa da Cerveja, Ninkasi, e a oração ou “Hino a Ninkasi” é basicamente uma receita de como fazer cerveja. É a receita mais antiga descoberta até hoje!

 

Compartilhar:

Sobre o Autor

avatar

Gustavo Iglesias

Obs: As postagens do autor são de plena responsabilidade do mesmo, o portal se isenta de qualquer conteúdo que possa ser ofensivo.

Veja mais posts deste autor

Leia também

Assine a nossa newsletter